Busca avançada
Ano de início
Entree

As faces do cuidar em equipe: experiências do tratamento interdisciplinar de pacientes com anorexia e bulimia

Processo: 07/59220-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Manoel Antônio dos Santos
Beneficiário:Claudia Mazzer Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Bulimia nervosa   Pessoal de saúde   Transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos   Anorexia nervosa

Resumo

Os transtornos alimentares, como anorexia e bulimia nervosas, são patologias caracterizadas pela intensa perturbado do comportamento alimentar. Afetam as mais diversas áreas do comportamento e têm etiopatogenia multifatorial, de modo que dificilmente podem ser tratados por um profissional Isoladamente, exigindo acompanhamento interdisciplinar. Tal tratamento tem se constituído em um desafio motivador de Inúmeros estudos no Brasil e no mundo. Apesar disso e da crescente constatação de casos de anorexia e bulimia nervosas na última década, poucas pesquisas com atenção voltada aos profissionais que atendem tais pacientes podem ser encontradas mediante revisão sistemática da literatura em periódicos indexados em bases de dados internacionais. Este estudo tem por objetivo investigar as experiências vivenciadas subjetivamente por profissionais que compõem uma equipe interdisciplinar de assistência a pacientes com transtornos alimentares, buscando clarificar os fatores estressores e facilitadores relacionados ao contexto do tratamento. Participarão do estudo seis profissionais do Grupo de Assistência em Transtornos Alimentares (GRATA) do Ambulatório de Nutrologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP, sendo cada um deles representativo de uma especialidade que constitui a equipe (nutrólogo, nutricionista, psiquiatra, psicólogo, terapeuta ocupacional e enfermeiro). Os dados serão coletados a partir de entrevistas individuais semi-estruturadas e aplicação de questionários. Os dados obtidos serão submetidos à análise qualitativa. Espera-se que os resultados possam fornecer subsídios para o planejamento e implementação de programas de intervenção, considerando que a formação e capacitação da equipe de profissionais de saúde constitui um dos desafios mais candentes da assistência nos transtornos alimentares. (AU)