Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do algodão geneticamente modificado para resistência a insetos (bollgard) na biologia e capacidade predatória de ácaros predadores da família Phytoseiidae

Processo: 06/57234-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2006
Vigência (Término): 30 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Italo Delalibera Júnior
Beneficiário:Thiago Rodrigues de Castro
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/00077-1 - Efeitos do algodão geneticamente modificado para resistência a insetos em organismos não-alvo, AP.JP
Assunto(s):Bacillus thuringiensis   Phytoseiidae

Resumo

Com o rápido aumento do cultivo de algodão geneticamente modificado para expressão de toxinas de Bacillus thuringiensis (Bt), é urgente a realização de análises de risco desta nova tecnologia sobre organismos não-alvo presentes nos agroecossistemas brasileiros. Dentre os organismos não-alvo que estarão sob grande exposição a toxinas Bt estão os ácaros predadores da família Phytoseiidae. Estes ácaros são importantes no controle natural de ácaros fitófagos e também se alimentam de exudatos de plantas que podem conter as toxinas ativas do Bt, por isso devem ser considerados um grupo funcional importante nas análises de riscos de plantas transgênicas. Estudos recentes, demonstram que os ácaros fitófagos coletados em plantas de milho Bt apresentavam níveis de toxina CrylAb três vezes maiores do que as folhas de onde se alimentavam. Os estudos propostos neste projeto objetivam avaliar em laboratório os efeitos potenciais do algodão Bt em duas espécies de ácaros predadores (Phytoseiidae): Neoseiulus califomicus que se alimenta preferencialmente de ácaros tetraniqufdeos e Euseius concordis que além de ácaros fitófagos também se alimenta de pólen e exudatos de plantas. Os efeitos do algodão Bt serão investigados através da análise comparativa da tabela de vida de Neoseiulus califomicus alimentados com ácaros fitófagos Tetranychus urticae criados em plantas Bt e de sua isolinha. Os efeitos da alimentação em exudatos do nectário extra-floral da folha de algodão e T. urticae serão avaliados no predador Euseius concordis. (AU)