Busca avançada
Ano de início
Entree

Portunhol: a argumentação no processo de subjetivação e a construção da identidade

Processo: 05/50312-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2005
Vigência (Término): 31 de maio de 2007
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Soeli Maria Schreiber da Silva
Beneficiário:Claudia Freitas Reis
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Semântica   Subjetividade   Identidade linguística   Argumentação   Língua portuguesa   Língua espanhola

Resumo

Este trabalho está inserido na área da Semântica Histórica da Enunciação e visa analisar o processo de subjetivação e de constituição da identidade nos enunciados de falantes de português, espanhol e portunhol em dois diferentes espaços enunciativos: São Carlos (SP) e regiões de fronteira Brasil/Países cuja língua oficial é o espanhol. Trataremos a enunciação como acontecimento lingüístico (GUIMARÃES, 2002) e como prática política. Pensaremos no político como um conflito tal como em Orlandi (1990). Analisaremos como os enunciados do locutor-falante na relação de /identificação argumentam para ser falante de português, espanhol ou portunhol. Estudaremos nesta disputa entre línguas e no processo de subjetivação e identificação como se dá a relação com o Estado e com a norma. Como se dá a categorização do falante enquanto alguém que tem o direito à fala e que fala sem estar autorizado a falar. Os enunciados a serem analisados serão retirados de entrevistas realizadas antes e durante o desenrolar deste trabalho, constituindo nosso corpus. Esse estudo estabelecerá convergências e divergências entre as enunciações nos dois espaços enunciativos citados anteriormente e analisará como esses sujeitos são subjetivados e identificados na relação entre as duas línguas e na relação com o Estado. (AU)