Busca avançada
Ano de início
Entree

Treino de consciência fonológica e de correspondências grafo-fonêmicas em indivíduos com e sem distúrbios de fala

Processo: 99/10954-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2000
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Pesquisador responsável:Fernando Cesar Capovilla
Beneficiário:Fernanda Bruno da Silveira
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Consciência fonológica   Distúrbios da fala   Escrita   Leitura   Alfabetização   Capacitação de professores

Resumo

Será estudado o desenvolvimento de leitura, escrita e consciência fonológica; bem como o efeito de treino de consciência fonológica sobre a aquisição da linguagem escrita em indivíduos com e sem distúrbios motores e de fala. No Estudo Proposto 1, será desenvolvido um Manual de treino de consciência fonológica e de correspondências grafo-fonêmicas, destinado a professores do ensino infantil e fundamental. O manual será baseado no treino desenvolvido e usado em estudos piloto já conduzidos. No Estudo Proposto 2, serão conduzidas oficinas objetivando capacitar professores de alfabetização para introduzir atividades fônicas no cotidiano escolar. Será usado o manual desenvolvido no Estudo Proposto 1, Para analisar possíveis ganhos com a introdução de instruções fônicas, uma parte dos professores participará das oficinas e outra parte não, e todas as crianças serão avaliadas antes, durante e após as oficinas, em testes de consciência fonológica, leitura em voz alta, compreensão de leitura, escrita sob ditado e redação. Assim, será possível comparar os desempenhos de crianças cujos professores participaram das oficinas e introduziram instruções fônicas em aula, com os desempenhos de crianças cujos professores não participaram das oficinas. No Estudo Proposto 3, o procedimento de treino será adaptado e implementado com portador de paralisia cerebral para verificar se, também em indivíduos com distúrbios motores e de fala, este treino pode auxiliar a leitura e escrita. (AU)