Busca avançada
Ano de início
Entree


Satisfaction With Appearance Scale - SWAP: adaptação e validação para brasileiros que sofreram queimaduras

Texto completo
Autor(es):
Marina Paes Caltran
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (PCARP/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Lidia Aparecida Rossi; Rosana Aparecida Spadoti Dantas; Jayme Adriano Farina Junior
Orientador: Lidia Aparecida Rossi
Resumo

Estudo metodológico, com objetivos de adaptar a Satisfaction With Appearance Scale - SWAP para o português - Brasil e avaliar a validade e a confiabilidade da versão adaptada em uma amostra de pacientes brasileiros que sofreram queimaduras. A SWAP avalia a satisfação com a imagem corporal de pessoas que sofreram queimaduras. Quanto maior o escore pior a satisfação com a imagem corporal. O processo de adaptação foi realizado como segue: tradução do instrumento original, síntese das traduções, revisão da tradução realizada por um comitê de juízes, retrotradução, síntese das retrotraduções, comparação da versão original em inglês com a versão consensual em inglês, avaliação pelo autor do instrumento original, reavaliação pelo comitê de juízes, validação semântica dos itens e pré-teste da versão final. A validade de constructo convergente foi avaliada pelo teste de correlação de Pearson entre o escore obtido pela aplicação da SWAP e os resultantes da medida de constructos correlatos - depressão (Índice de Depressão de Beck); autoestima (Escala de Auto-Estima de Rosenberg); qualidade de vida relacionada à saúde (Short Form Health Suvey-36) e estado de saúde de vítimas de queimaduras (Burn Specific Health Scale-Revised). A validade discriminante foi testada por meio de grupos conhecidos pelo teste t de Student para amostras independentes, associando a média da SWAP adaptada com as médias obtidas com sexo, superfície corporal queimada e percepção da visibilidade da queimadura por outras pessoas. A validade de constructo relacionada à dimensionalidade foi verificada por meio da Análise Fatorial Confirmatória (AFC) e Análise Fatorial Exploratória (AFE). A confiabilidade foi avaliada pela consistência interna dos itens (alfa de Cronbach) e pela correlação item-total. O nível de significância adotado foi 0,05. Participaram da etapa de validação da SWAP 106 pacientes queimados com média de idade de 37,5 anos (Desvio-Padrão - DP=13,2) em atendimento ambulatorial na Unidade de Queimados do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Na análise da validade de constructo convergente, de acordo com as hipóteses, as correlações entre as medidas da SWAP e a medida dos constructos correlatos variaram de moderadas a fortes e foram estatisticamente significantes (r=0,30 a 0,77). A SWAP adaptada apresentou capacidade de discriminar os grupos com percepção de visibilidade da queimadura por outras pessoas e percepção de não visibilidade (p<0,001). A consistência interna foi de 0,88, e a correlação item-total variou de moderada a forte (r=0,35 a 0,73). A primeira AFC com quatro fatores não apresentou índices de ajuste ao modelo adequados (? 2 =165,2/ p<0,0001; ? 2 /g.l=2,335; AGFI=0,69; RMSEA=0,11; CFI=0,85) A AFE resultou em três fatores com percentual de variância total explicada de 63,2%. Foi feita a segunda AFC com três fatores que apresentou índices de ajuste ao modelo mais próximos dos indicados pela literatura (? 2 =159,46/ p<0,0001; ? 2 /g.l=2,155; AGFI=0,73; RMSEA=0,10; CFI=0,86). Conclui-se que a SWAP adaptada para o português apresentou-se válida e confiável para ser utilizada com indivíduos brasileiros que sofreram queimaduras (AU)

Processo FAPESP: 12/08032-6 - Satisfaction with appearance scale - swap: adaptação e validação para pacientes brasileiros, vítimas de queimaduras
Beneficiário:Marina Paes Caltran
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado