Busca avançada
Ano de início
Entree


Efetividade da estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na terapia vocal de mulheres disfônicas: ensaio clínico, controlado, randomizado e cego

Texto completo
Autor(es):
Larissa Thaís Donalonso Siqueira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Bauru.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Bauru
Data de defesa:
Membros da banca:
Kelly Cristina Alves Silverio; Giédre Berretin; Eliana Maria Gradim Fabron; Rinaldo Roberto de Jesus Guirro; Heitor Marques Honório
Orientador: Kelly Cristina Alves Silverio
Resumo

Introdução: Para o tratamento das disfonias comportamentais associadas à tensão muscular são recomendadas técnicas de relaxamento cervical e laríngeo, concomitantemente à estimulação da onda de mucosa das pregas vocais, bem como adequação do fechamento glótico e suavização da emissão. Nesse sentido, o recurso da Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS), corrente elétrica aplicada por meio de eletrodos de superfície, tem sido utilizada no tratamento vocal de mulheres com nódulos vocais. Esta prática tem demonstrado bons resultados na qualidade vocal e na redução da dor muscular, porém, verifica-se escassez de comprovação científica dos seus efeitos somados à terapia vocal. Objetivo: verificar a efetividade da TENS de baixa frequência associada à terapia vocal no tratamento de voz em mulheres disfônicas. Método: Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos, número 556.273. Participaram 27 mulheres com nódulos vocais, de 18 a 45 anos de idade (média de 33 anos de idade), divididas, de forma randomizada, em: Grupo Experimental (GE) 13 mulheres que receberam 12 sessões de aplicação de TENS (pulso: 200 μs, frequência: 10 Hz, no limiar motor), com eletrodos posicionados no músculo trapézio - fibras descendentes e na região submandibular, bilateralmente, por 20 minutos, associada a 30 minutos de terapia vocal; e Grupo Controle (GC) 14 mulheres que receberam 12 sessões de aplicação de TENS placebo (mesmas condições do GE, incluindo posicionamento dos eletrodos, porém sem receber o estímulo em forma de corrente elétrica) por 20 minutos, associada a 30 minutos de terapia vocal. Todas foram submetidas à avaliação da qualidade vocal por meio das análises perceptivo-auditiva e acústica da voz; da laringe por meio de análise perceptivo-visual; autopercepção sobre a voz, qualidade de vida por meio do protocolo de Qualidade de Vida em Voz (QVV); queixas e sintomas vocais/laríngeos e dor musculoesquelética, antes, imediatamente após o tratamento e um mês após. Resultados: Observou-se, após análise estatística, que não houve modificação da qualidade vocal em ambos os grupos tratados. Verificou-se na análise acústica diminuição do parâmetro acústico Índice de Fonação Suave (SPI) imediatamente após tratamento e um mês após, em ambos os grupos. Em relação à laringe, observou-se melhora do tamanho da lesão nas pregas vocais apenas no GE, imediatamente após tratamento e um mês após.Não houve diferença significativa quanto à qualidade de vida em voz, em ambos os grupos. Houve melhora na autopercepção da voz em ambos os grupos, após o tratamento, assim como os sintomas vocais/laríngeos e de dor musculoesquelética se apresentaram em menor ocorrência após tratamento e um mês após. Conclusão: A TENS de baixa frequência associada à terapia vocal foi efetiva em relação à diminuição da lesão das pregas vocais em mulheres disfônicas. A associação da TENS com a terapia vocal produziu resultados semelhantes à terapia vocal, em relação à qualidade da voz, autopercepção e qualidade de vida em voz, sintomas vocais e dor musculoesquelética. (AU)

Processo FAPESP: 14/00834-1 - A efetividade da estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na terapia vocal de mulheres disfônicas: ensaio clínico controlado randomizado e em duplo-cego
Beneficiário:Larissa Thaís Donalonso Siqueira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado