Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise da expressão de genes relacionados ao metabolismo energético e lipídico em mulheres com obesidade grau III após suplementação de extrato de chá verde descafeinado

Texto completo
Autor(es):
Driele Cristina Gomes Quinhoneiro
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
Data de defesa:
Membros da banca:
Carla Barbosa Nonino; Dennys Esper Corrêa Cintra
Orientador: Carla Barbosa Nonino
Resumo

A obesidade surge como um distúrbio neuroendócrino, com atuação de fatores de risco ambientais e genéticos, e recentemente centenas de genes tem sido associados ao controle do peso corporal e metabolismo energético. Frente à alta incidência e prevalência de obesidade na população, empregam-se estratégias com a finalidade de elevar a eficácia de perda de peso, como por exemplo, o uso de compostos bioativos presentes nos alimentos, com destaque para 3-galato de epigalocatequina (GEGC) presente no chá verde. As dietas ricas em polifenóis apresentam efeitos antiobesogênicos, possivelmente por sua interação direta ou indireta com o tecido adiposo. O presente estudo teve como objetivo verificar a expressão de UCPs, PLIN1, PPARG2 e ADRB3 em tecido adiposo subcutâneo abdominal de mulheres com obesidade grau III antes e após oito semanas de suplementação com extrato de chá verde descafeinado e associar com variáveis antropométricas, taxa metabólica de repouso (TMR), oxidação de substratos e consumo alimentar. A amostra foi composta por 11 mulheres com obesidade grau III submetidas à suplementação de 450 mg de chá verde por oito semanas (grupo intervenção) e 10 mulheres eutróficas (grupo controle). Tratou-se de um estudo longitudinal e foram coletadas medidas antropométricas de peso e estatura para cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC); circunferência abdominal (CA); composição corporal (massa livre de gordura e massa gorda) por bioimpedância elétrica; ingestão alimentar por recordatórios de 24h, TMR por calorimetria indireta e análise de expressão gênica por reação em cadeia da polimerase em tempo real (RT-qPCR). Após oito semanas de suplementação, o grupo intervenção não apresentou alterações nas variáveis antropométricas, de composição corporal, TMR e oxidação de substratos. Ao comparar o grupo controle e intervenção, observou-se no primeiro valores menores de IMC, CA, massa livre de gordura, massa gorda, TMR e oxidação de lipídios. Dos genes analisados, houve aumento da expressão de UCP3 após o período de suplementação (p=0,026). As análises de correlação e regressão linear mostraram que as mulheres com obesidade grau III antes da suplementação de chá verde que expressavam mais UCP2 possuíam menor peso (p=0,043) e massa gorda (p=0,045). Ainda, às que ingeriam mais calorias por dia, exibiram maior expressão de UCP2 (p=0,045). Conclui-se que a suplementação de extrato de chá verde descafeinado, por 8 semanas, em mulheres com obesidade grau III, não altera a expressão de UCP1, UCP2, PLIN1, PPARG2 e ADRB3, o que poderia explicar a manutenção das variáveis antropométricas, composição corporal, taxa metabólica de repouso e oxidação de substratos. Por outro lado, há o aumento da expressão de UCP3 após a intervenção, sugerindo um possível mecanismo de adaptação desse gene atuando na manutenção do peso. (AU)

Processo FAPESP: 14/00669-0 - Análise da expressão de genes relacionados ao gasto energético e metabolismo de lipídios de indivíduos com obesidade grau III antes e após a suplementação com chá verde
Beneficiário:Driele Cristina Gomes Quinhoneiro
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado