Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeitos da inibição das quinases ROCK no potencial invasivo de linhagens celulares de sarcoma de Ewing

Texto completo
Autor(es):
Gabriela Maciel Vieira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
Data de defesa:
Membros da banca:
Luiz Gonzaga Tone; Edgard Eduard Engel; Andréia Machado Leopoldino
Orientador: Luiz Gonzaga Tone
Resumo

O sarcoma de Ewing (SE) é um tumor caracterizado por possuir células indiferenciadas, de origem neuroepitelial. É o segundo tumor ósseo maligno mais comum em crianças e adolescentes. O tratamento consiste na aplicação de quimioterapia neoadjuvante, seguida da cirurgia e a quimioterapia adjuvante ou radioterapia. Contudo, a disseminação deste tumor é muito intensa, e mesmo em pacientes onde a metástase não ocorreu, podem haver células tumorais circulantes. Além disso, a sobrevida de 5 anos que cerca de 70% dos pacientes que não apresentam metástase no momento do diagnóstico atingem, cai para 25% nos pacientes que apresentam metástase. A migração e invasão celular dos tecidos vizinhos e vasos sanguíneos, a adesão celular e a proliferação são processos essenciais para que a metástase tumoral aconteça. Dentre as reguladoras da mobilidade, adesão celular e proliferação estão as GTPases da família Rho, que possuem entre suas quinases efetoras, ROCK1 e ROCK2. Assim, as proteínas ROCK induzem inúmeras respostas celulares que envolvem a regulação de muitas proteínas associadas ao citoesqueleto. Estudos evidenciam que respostas sinalizadas por ROCK agravam fenótipos associados ao câncer e outras doenças. O presente trabalho teve como objetivo verificar a expressão dos genes ROCK1 e ROCK2 em amostras tumorais e linhagens celulares de SE, e os efeitos in vitro da inibição farmacológica de ambas as quinases. O estudo da expressão gênica de ROCK1 e ROCK2 em amostras de pacientes com SE (n=18) revelaram uma hipoexpressão de ambos genes, tanto nas amostras de pacientes com SE quanto nas linhagens celulares SK-ES-1 e RD-ES. Não foi encontrada nenhuma relação das expressões gênicas com os dados clínicos. Contudo, a presença do gene de fusão EWS-FLI1 parece estar associada com menor expressão de ROCK1. Verificou-se que a proliferação celular, a capacidade clonogênica e o ciclo celular não se alteraram significativamente nas linhagens celulares de SE após os diferentes tratamentos com as drogas GSK429286 (inibidor de ROCK1), SR3677 (inibidor de ROCK2) e Hidroxifasudil (pan-inibidor). Porém, apesar de não significativo, observou-se um tênue aumento na migração e invasão celular após o tratamento com as drogas. Nossos dados indicam que ROCK1 e ROCK2 podem possuir um papel na tumorigênese do SE, e ainda estar relacionadas com os mecanismos de migração e invasão celular, processos importantes para a metástase tumoral. (AU)

Processo FAPESP: 14/07118-0 - Efeitos da inibição das quinases rock no potencial invasivo de linhagens celulares de Sarcoma de Ewing
Beneficiário:Gabriela Maciel Vieira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado