Busca avançada
Ano de início
Entree


Os estereótipos turísticos como forma de manipulação durante a ditadura militar brasileira

Texto completo
Autor(es):
Patrícia Mariana Fino
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Piracicaba.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALA/BC)
Data de defesa:
Membros da banca:
Odaléia Telles Marcondes Machado Queiroz; Maria Aparecida de Aquino; Airton José Cavenaghi; Helio Cesar Hintze; Oriowaldo Queda; Karina Toledo Solha
Orientador: Odaléia Telles Marcondes Machado Queiroz
Resumo

Durante os anos de 1964 e 1985, o Brasil viveu sob uma ditadura militar, marcada por forte repressão político/ideológica aos oposicionistas do regime. Violência, tortura, impunidade e desigualdade foram algumas das consequências do período ditatorial que se instalou no país. Nesta fase, principalmente entre os anos de 1969 e 1974, houve intensa censura aos meios de comunicação (que resultou em controle de tudo que era publicado) e o governo investiu massivamente na divulgação do \"milagre econômico\" e temas nacionalistas como forma de manipular a população. Santos Filho (2008) afirma que a Empresa Brasileira de Turismo - EMBRATUR foi utilizada pelos militares para divulgar uma imagem positiva do país no exterior, uma vez que as denúncias de repressão e violência poderiam prejudicá-los. Esta divulgação foi feita por meio de estereótipos, prejudicando a atividade turística, como é o exemplo do turismo sexual. Esta pesquisa se propôs a investigar se os estereótipos turísticos utilizados no exterior também foram utilizados internamente como forma de promover a ideologia proposta pelos militares resultando em maior controle da população. Porém, neste caso, o corpus não será composto apenas por propaganda e publicidade, mas também (e principalmente) por notícias correntes, em que tais temas foram introduzidos de maneira sutil no cotidiano das pessoas. Foram utilizados os seguintes procedimentos metodológicos: revisão bibliográfica e levantamento documental. De posse destas informações foi realizada a Análise Crítica do Discurso, tal análise nos permitiu compreender o sentido do texto e como ele se articulou com a história e com a sociedade. A revista Veja foi o objeto de análise desta investigação devido ao seu alcance nacional e sua expressiva tiragem no período. Foi realizado o levantamento de uma amostra das edições da Revista Veja, compreendendo o período em que a revista esteve sob censura (de 1969 até o primeiro semestre de 1974), sendo catalogados anúncios, capas, e matérias referentes às passagens que permitiram traçar um panorama do período. Brasil: terra do sol e do mar, das belas mulheres, do povo alegre e hospitaleiro! País rico em belezas e recursos naturais e hegemônico em futebol, carnaval e felicidade. Esse foi o Brasil reiteradamente apresentado nos discursos correntes no período analisado, sobretudo por meio dos estereótipos turísticos. Poucas são as literaturas que transitam pelos três temas: regime militar, imagem e estereótipos turísticos. Nesta pesquisa a história foi revista e reexaminada perante um aspecto até então não explorado. (AU)

Processo FAPESP: 12/14986-2 - Os estereótipos turísticos como forma de manipulação durante a ditadura militar brasileira
Beneficiário:Patrícia Mariana Fino
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Doutorado