Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação de aspectos econômicos e ambientais da produção integrada de etanol e biodiesel

Texto completo
Autor(es):
Simone Pereira Souza
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Campinas, SP.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Engenharia Mecânica
Data de defesa:
Membros da banca:
Joaquim Eugênio Abel Seabra; Luiz Augusto Horta Nogueira; Marilia Ieda da Silveira Folegatti Matsuura; Arnaldo César da Silva Walter; Arnaldo César da Silva Walter
Orientador: Joaquim Eugênio Abel Seabra
Resumo

O elevado consumo de diesel nas etapas agrícolas e de transporte da cana-de-açúcar é uma das principais fontes de gases de efeito estufa e o principal responsável pelo uso de energia fóssil no ciclo de vida do etanol. Em 2013, o setor sucroenergético no Brasil foi responsável por cerca de 4% do consumo nacional de diesel. Diante desse cenário, alternativas a esse combustível fóssil tornam-se essenciais. Dentre elas está integrar a produção de biodiesel a uma usina de bioetanol. As principais vantagens técnicas dessa produção conjunta são a divisão de custos, a otimização no uso das instalações e dos maquinários e a disponibilidade interna de energia e insumos. Mas a sustentabilidade desses sistemas dependerá dos aspectos ambientais e econômicos (além dos sociais) envolvidos. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o balanço de energia fóssil-renovável, a capacidade de mitigação de GEE e o desempenho econômico da integração do setor sucroenergético aos setores de biodiesel de soja (curto-prazo) e de algas (longo-prazo). Também foi avaliada, por meio de uma meta-análise, a opção de integração a médio-prazo com biodiesel de dendê. A principal premissa é substituir 100% do diesel consumido nas etapas agrícolas e de transporte da cana. Para os aspectos ambientais empregou-se a técnica de Avaliação do Ciclo de Vida. O desempenho econômico foi avaliado por meio de valor presente líquido aplicado a um fluxo de caixa incremental. Uma análise de percepção, que envolveu entrevistas com diferentes stakeholders, trouxe contribuições significativas na identificação das ameaças e oportunidades dos sistemas propostos. Os resultados indicaram que a substituição do diesel fóssil por biodiesel é capaz de melhorar o ciclo de vida do etanol, com melhores benefícios ambientais para as integrações cana-algas e cana-palma, sobretudo na redução de energia fóssil. No entanto, o sistema cana-soja é tecnicamente factível a curto prazo e, além disso, apresentou viabilidade econômica. Para o biodiesel de algas ainda há muitas incertezas e restrições tecnológicas, e os resultados indicaram inviabilidade econômica. Em curto-médio prazo, a palma parece ser a escolha mais interessante para integrar ao setor de cana-de-açúcar. Ainda que esses resultados, no geral, tenham sido positivos, estratégias políticas focadas na produção e uso local de biodiesel pelo setor sucroenergético são essenciais para reduzir as cargas ambientais relacionadas à produção do etanol, com contribuições adicionais à logística e ociosidade do setor de biodiesel (AU)

Processo FAPESP: 11/06917-8 - Avaliação de aspectos econômicos e ambientais da produção integrada de bioenergia e alimentos
Beneficiário:Simone Pereira de Souza
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado