Busca avançada
Ano de início
Entree


Benefícios cardiovasculares do treinamento físico aeróbio em ratos espontaneamente hipertensos em envelhecimento.

Texto completo
Autor(es):
Laís Oliveira Dellacqua
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Vagner Roberto Antunes; Jackson Cioni Bittencourt; Kátia de Angelis Lobo D'Avila; Thiago dos Santos Moreira; Edilamar Menezes de Oliveira
Orientador: Vagner Roberto Antunes
Resumo

Introdução: O quadro hipertensivo pode ser agravado quando associado ao envelhecimento, e a prática do exercício físico está relacionada a uma melhora do quadro hipertensivo. Métodos: Foram utilizados ratos SHR e WKY com 12 meses de idade, divididos em dois grupos: treinados (T) e sedentários (S). Resultados: O desempenho na esteira dos animais WKY e SHR treinados foi maior na quarta na oitava semana. Não houve diferença no peso corporal dos animais. A PAS, PAD e PAM dos animais SHR treinados por 2 e 8 semanas foi menor do que a encontrada nos animais sedentários de 8 semanas . O componente HF foi maior nos animais treinados por 8 semanas, em comparação aos grupos sedentários . O exercício físico não foi capaz de modificar a contagem de neurônios positivos para ChAT e TH, tanto nos animais SHR quanto nos animais WKY. Conclusão: O exercício físico foi capaz de melhorar o desempenho em esteira, diminuir a pressão arterial sistólica, diastólica e média, melhorar a sensibilidade barorreflexa e aumentar o componente HF para o coração. (AU)

Processo FAPESP: 12/22368-7 - Estudo de alterações na expressão gênica de núcleos hipotalâmicos e bulbares de SHR em envelhecimento submetidos a treinamento aeróbio e sua correlação com o controle neural da circulação
Beneficiário:Laís Oliveira Dellacqua
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado