Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação da união resina-dentina utilizando diferentes abordagens de condicionamento dentinário

Texto completo
Autor(es):
Maicon Sebold
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Data de defesa:
Orientador: Marcelo Giannini
Resumo

Este estudo avaliou os efeitos de diferentes condicionadores dentinários (ácido fosfórico 37%; solução 10:3; oxalato férrico e ácido nítrico) na resistência de união por microtração de dois adesivos, na resistência à flexão e módulo de elasticidade da dentina e na morfologia da área de união resina-dentina. Dois adesivos foram testados: XP Bond (Dentsply) e One-Step (Bisco). Os agentes de união foram aplicados sobre dentina umedecida (controle positivo) e seca (controle negativo) após condicionamento com ácido fosfórico. Os grupos experimentais consistiram na aplicação dos adesivos sobre superfície seca após condicionamento dentinário com solução 10:3, oxalato férrico 6,8% ou ácido nítrico 1,4%. Oitenta terceiros molares humanos foram divididos em 10 grupos para o teste de microtração (n=8). Para o teste de resistência à flexão e módulo de elasticidade, foram utilizados 25 incisivos bovinos, dos quais foram obtidas barras de dentina com dimensões de 0,5 mm x 1,7 mm x 7 mm. A área de união foi analisada sob microscópio confocal de varredura a laser, preparando-se 30 dentes para os mesmos grupos do teste de resistência de união (n=3). Os dados de resistência de união foram analisados por ANOVA dois fatores (tratamento dentinário e tipo de adesivo), enquanto que os resultados do teste de flexão foram analisados por ANOVA um fator (tratamento dentinário). Ambos os ensaios foram submetidos ao Teste de Tukey. As estruturas observadas na avaliação microscópica foram descritas e comparadas entre os grupos. A aplicação de XP Bond após tratamento dentinário com solução 10:3 apresentou resistência de união menor que o grupo controle positivo e nenhuma diferença estatística em relação ao grupo controle negativo do mesmo adesivo. A solução 10:3 associada com One-Step resultou em resistência de união semelhante ao controle positivo e maior que o controle negativo do mesmo adesivo. O condicionamento com ácido nítrico, acompanhado pela aplicação de XP Bond produziu resistência de união menor que ambos os grupos controle deste adesivo. Os valores de resistência de união encontrados para a associação entre ácido nítrico e One-Step foram maiores que o controle negativo e similares ao controle positivo do One-Step. Formação de camada híbrida e tags resinosos ocorreu em todos os dentes tratados com solução 10:3 ou ácido nítrico. O oxalato férrico não foi capaz de promover hibridização, resultando na menor resistência de união para o adesivo XP Bond. A resistência de união obtida pelo uso de One-Step em dentina tratada com oxalato férrico não apresentou diferença comparado com o controle negativo do One-Step. O módulo de elasticidade da dentina não foi afetado por nenhum dos agentes utilizados. Redução na resistência à flexão da dentina foi observada somente para o oxalato férrico. Conclui-se que: para o adesivo One-Step, união resina-dentina similar ao grupo no qual o sistema de união foi aplicado sobre dentina umedecida previamente condicionada com ácido fosfórico pode ser obtida pelo uso da solução 10:3 ou do ácido nítrico; os condicionadores dentinários testados não foram capazes de afetar a rigidez da dentina; a resistência à flexão da dentina foi prejudicada pelo tratamento da superfície com oxalato férrico (AU)

Processo FAPESP: 15/03927-3 - Avaliação da união resina-dentina utilizando diferentes abordagens de condicionamento dentinário
Beneficiário:Maicon Sebold
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado