Busca avançada
Ano de início
Entree


Caracterização de duas proteínas pertencentes ao operon toxina-antitoxina e de um fator de transcrição do tipo LysR de Xylella fastidiosa = Functional characterization of two proteins belonging to toxin-antitoxin operon and a LysR-type transcription factor from Xylella fastidiosa

Texto completo
Autor(es):
André da Silva Santiago
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia
Data de defesa:
Resumo

Após sequenciamento do genoma da bactéria Xylella fastidiosa linhagem 9a5c, houve um grande aumento de informações relacionadas à fisiologia e patogenia deste microrganismo, porém muitas das proteínas identificadas na análise de seu genoma ainda não apresentam funções preditas. A caracterização de tais proteínas pode contribuir para o melhor conhecimento do processo de patogenicidade bacteriana. Sendo assim, este trabalho teve como objetivo caracterizar três proteínas, XfYcjZ (ORF Xf1480) a qual apresenta alta similaridade com membros da família de reguladores de transcrição do tipo LysR (LTTR) e das proteínas toxina (XfMqsR) e antitoxina (XfMqsA), as quais possuem similaridade com o sistema toxina-antitoxina MsqR/MqsA de Escherichia coli. Tais proteínas desempenham, entre outras funções, papel preponderante na regulação de genes envolvidos no metabolismo celular, divisão celular, quorum sensing, formação de biofilme, virulência e resposta ao estresse oxidativo. A caracterização estrutural destas proteínas baseou-se em dados provenientes de ensaios de dicroísmo circular (CD), cromatografia de filtração em gel e ultracentrifugação analítica. Já a caracterização funcional baseou-se na produção de anticorpos contra cada umas das proteínas estudadas, seguida de experimentos de imunodetecção durante as diferentes fases de formação do biofilme de X. fastidiosa. A proteína XfYcjZ-like apresentou-se na forma tetramérica em solução, sendo diferencialmente expressa nas fases de crescimento de X. fastidiosa, foi observado o seu papel na resposta ao estresse oxidativo, quando induzida por cobre II. Foi também demonstrado que a interação entre as proteínas toxina-antitoxina ocorre na razão molar 1:1, sendo o complexo mais termoestável, quando comparado as duas proteínas individualmente, dados estes obtidos por análise de desenovelmanto térmico por CD. Dados funcionais confirmaram a anotação das proteínas deste sistema, uma vez que a antitoxina possuiu domínio HTH na região N-terminal, o que lhe confere capacidade de se ligar ao promotor do operon; a toxina apresentou atividade de RNAse e também foi inibida pela antitoxina. Em adição, foi mostrado pela primeira vez que a antitoxina é secretada por meio de vesículas da membrana externa, o que é uma forte evidência que ela possa ter uma nova função em X. fastidiosa. Assim, esperamos que nossos resultados contribuam para o melhor entendimento do envolvimento dessas proteínas no ciclo de vida de X. fastidiosa e suas possíveis implicações para a patogenicidade bacteriana (AU)

Processo FAPESP: 11/50268-4 - Caracterização de três fatores de transcrição pertencentes a família LysR de xulella fastidiosa
Beneficiário:André da Silva Santiago
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado