Busca avançada
Ano de início
Entree


Teoria crítica e utopia

Texto completo
Autor(es):
Maria Érbia Cássia Carnaúba
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Orientador: Marcos Severino Nobre
Resumo

O objetivo desta tese é retomar a gênese do conceito utopia no eixo temático Teoria Critica. Isto significa, circunscrevemos tal tarefa na obra de Herbert Marcuse, com o intuito de mostrar que, por mais que o autor oscile em suas perspectivas de saída, a utopia é o conceito mais importante para compreender sua obra. Isto só é possível na medida em que: i) se considera o seu caráter "Tradicional", que foi amplamente criticado por Marx e pelos fundadores da Teoria Crítica; e ii) conjuga a utopia com o diagnóstico de tempo presente. Na trajetória de Marcuse, a utopia esteve sempre presente, desde os textos sobre a biologia até seu livro mais sombrio O homem Unidimensional, passando pelo O Fim da Utopia. Aqui há uma posição contrária às leituras que apontam erroneamente um momento "pessimista" ou "distópico" na obra de Herbert Marcuse. Nossa tese consiste em mostrar uma periodização que explicita a constância da utopia e as oscilações de Marcuse na medida em que muda o diagnóstico do tempo presente, como uma maneira concreta de entender e fazer revolução em três grandes fases na obra. Reelaborar esta noção, de modo crítico foi o legado filosófico e político deixado por Marcuse para a Teoria Crítica (AU)

Processo FAPESP: 12/23830-6 - Teoria Crítica e utopia
Beneficiário:Maria Érbia Cássia Carnaúba
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado