Busca avançada
Ano de início
Entree


Caracterização estrutural e funcional da interação entre a chaperona alfaB-cristalina e a tirosina-fosfatase Shp2

Texto completo
Autor(es):
Danieli Cristina Gonçalves
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Carlos Henrique Inacio Ramos; Adriana Souza Torsoni; Marcio Chaim Bajgelman; Juliana Helena Costa Smetana
Orientador: Kleber Gomes Franchini
Resumo

O estudo de circuitos de sinalização celular ativados frente a estímulos fisiopatológicos constitui uma importante fronteira na pesquisa da patogênese da hipertrofia e insuficiência cardíacas. Estudos anteriores do nosso laboratório investigaram a participação de proteínas como Shp2, uma tirosino-fosfatase que é crítica para a sinalização hipertrófica de míocitos cardíacos, e CryAB (?B-Crystalina), uma chaperona altamente expressa no coração, que protege FAK contra degradação e promove a sobrevivência celular. O presente estudo demonstrou que a CryAB se associa com Shp2 e reduz sua atividade catalítica em miócitos cardíacos estirados. CryAB interage diretamente com Shp2 in vitro e em células vivas, como mostrado pelas técnicas de imunoprecipitação, pull-down, FLIM-FRET e cross-linking acoplado a espectrometria de massas. Técnicas de docking e modelagem molecular demonstraram que os domínios PTP e NSH2 da Shp2 fazem contatos no domínio alfa-cristalino da CryAB oligomérica, mantendo a estrutura autoinibida da Shp2. Somente o oligômero de CryAB, mas não o dímero, é capaz de reduzir a atividade fosfatase da Shp2 de maneira dose dependente, como mostrado por meio da quantificação da atividade tirosina fosfatase da Shp2 na presença destas proteínas. Miócitos ventriculares de ratos neonatos (MVRNs) em cultura apresentam, mediante estiramento, uma robusta associação CryAB/Shp2 e reduzida atividade tirosina fosfatase de Shp2. Adicionalmente, MVRNs submetidos a silenciamento de CryAB seguido de estiramento exibiram uma atividade de Shp2 aumentada. Os resultados indicam que a CryAB pode atuar como modulador da atividade da Shp2 em miócitos cardíacos submetidos a estresse mecânico (AU)