Busca avançada
Ano de início
Entree


Obesidade associada às reduzidas massa magra e massa óssea: uma emergente e complexa relação envolvendo alterações bioquímicas, metabólicas e funcionais

Texto completo
Autor(es):
Natasha Aparecida Grande de França
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública (FSP/CIR)
Data de defesa:
Membros da banca:
Ligia Araujo Martini; Maysa Seabra Cendoroglo; Patrícia Chagas; Alex Antonio Florindo
Orientador: Ligia Araujo Martini
Resumo

Introdução - O envelhecimento traz consigo alterações da composição corporal que podem ser desencadeadas ou agravadas pelo estilo de vida. A presença simultânea da reduzida massa magra, da osteopenia (reduzida densidade óssea) e da obesidade emerge como possível fator de risco para morbimortalidade de forma mais proeminente do que quando tais parâmetros são considerados separadamente. Objetivo - Investigar a prevalência da presença concomitante da obesidade, da osteopenia e da reduzida massa magra em amostra de indivíduos a partir dos 50 anos; e avaliar se a presença simultânea dessas alterações está associada a menores concentrações de 25- hidroxivitamina D [25(OH)D], a pior perfil glicêmico e lipídico, ao reduzido gasto energético e nível de atividades físicas e à pior aptidão cardiorrespiratória. Métodos - Trata-se de estudo transversal com 218 indivíduos (52% do sexo feminino), de 63 (59 - 69) anos, participantes do ISA-Capital 2015 e ISA Nutrição 2015. A composição corporal foi obtida por DXA. Ajustou-se a massa gorda (kg) pela altura ao quadrado e a obesidade foi estabelecida quando >9kg/m2 para homens e >13kg/m2 para mulheres. A reduzida massa magra (MM) foi definida como MM apendicular/IMC <0,789 e <0,512 para homens e mulheres, respectivamente. T-score <-1,0 na coluna lombar e/ou colo do fêmur determinou a osteopenia. Os indivíduos foram agrupados de acordo com a presença/ausência dessas condições. Considerou-se como desfechos a força de preensão manual, as concentrações de 25(OH)D, os perfis lipídico e glicêmico e hábitos de vida (atividades físicas e ingestão alimentar). Uma subamostra de 43 indivíduos (55% sexo masculino), de 65 (62-71) anos foi selecionada para avaliação da aptidão cardiorrespiratória em esteira rolante, da taxa metabólica de repouso (TMR), por calorimetria indireta, e do gasto energético total (GET), por água duplamente marcada. Resultados - 50 dos 218 indivíduos (23%) apresentavam obesidade associada à reduzida MM e/ou à osteopenia, sendo que 14 (6%) destes apresentavam a combinação dos 3 componentes. A obesidade combinada a 1 ou 2 outras alterações de composição corporal foi associada a concentrações mais reduzidas de 25(OH)D (-3 ng/ml), à pior sensibilidade à insulina, à maior gordura visceral, à menor força muscular, ao maior tempo despendido em atividades sedentárias e à reduzida ingestão proteica por quilo de peso corporal. Adicionalmente, a análise da subamostra (N = 43) revelou haver pior aptidão cardiorrespiratória (-5 ml/kg/min no VO2pico), maior TMR (+300 kcal/dia) e GET (+140 kcal/dia), sem diferença, porém, quanto ao gasto energético em atividades físicas quando presença dessa condição. Esses resultados foram independentes da idade, do sexo e das concentrações de 25(OH)D. Conclusões - A prevalência da obesidade associada à reduzida MM e/ou à osteopenia foi de 23%. Tal condição foi associada à pior perfil de risco para manutenção dessas alterações de composição corporal, para inabilidade física, para doenças cardiovasculares e para mortalidade. Diante de um contexto de envelhecimento populacional atrelado a mudanças comportamentais desfavoráveis, esses resultados emergem a necessidade de estratégias a fim de se prevenir a evolução de um estado de alteração isolada de composição corporal para um estado de coexistência dessas alterações. (AU)

Processo FAPESP: 14/26787-0 - Aspectos fisiológicos e genéticos interrelacionados à ação da vitamina D no contexto da obesidade osteosarcopênica: inquérito de saúde de base populacional no município de São Paulo - ISA capital
Beneficiário:Natasha Aparecida Grande de França
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado