Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação de parâmetros fisiológicos e epidemiológicos da população de anta-brasileira (Tapirus terrestris, Linnaeus, 1758) na Mata Atlântica do Parque Estadual Morro do Diabo, Pontal do Paranapanema, São Paulo

Texto completo
Autor(es):
Joares Adenilson May Júnior
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Data de defesa:
Membros da banca:
Fernando Ferreira; José Maurício Barbanti Duarte; Marcelo Bahia Labruna
Orientador: Fernando Ferreira
Resumo

Procurou-se avaliar parâmetros fisiológicos de antas (Tapirus terrestris) de vida livre capturadas no Parque Estadual Morro do Diabo, estado de São Paulo, Brasil, entre 1996-2008 pelo Programa Anta Mata Atlântica. Paralelamente, avaliou-se a exposição desses animais a patógenos de interesse em saúde pública e saúde animal. Nesse período foram obtidas amostras de 35 animais. Os valores médios de hemograma e bioquímica sérica foram comparados com os valores de referência do ISIS, através do uso do teste t de Student. Os resultados médios de todos os parâmetros avaliados estavam dento do intervalo de variação descrito para a espécie em cativeiro. Títulos sorológicos incluíram Encefalite Equina Oeste (n=1 animal), Encefalite Equina Leste (n=6), Leptospira interrogans sorovar pomona (n=6), Leptospira interrogans sorovar autumnalis (n=1), Leptospira interrogans sorovar hebdomadi (n=1), Língua Azul (n=5), Rinotraqueíte Infecciosa Bovina (IBR) (n=1). Não foi detectada a presença de anticorpos para Febre Aftosa, Doença de Aujeszky, Parvovirose Suína, Diarréia Viral Bovina, Leucose Bovina, Estomatite Vesicular, Anemia Infecciosa Equina e Brucelose. Todas as capturadas apresentavam alta infestação de carrapatos, identificados como Amblyomma brasiliense, Amblyomma cajennense, Amblyomma coelebs, Amblyomma ovale, Amblyomma naponense, Haemaphysalis juxtakochi e Rhipicephalus (Boophilus) microplus. Alguns animais apresentaram Tunga penetrans e mosca-do-chifre (Haematobia irritans). Oito amostras de urinas de antas de vida livre foram analisadas e descritas pela primeira vez. Os swabs das cavidades naturais apresentaram Staphylococcus aureus em todos os orifícios. Escherichia coli em todos os orifícios, com exceção da orelha. Proteus sp. em todos os orifícios, com exceção do prepúcio. Ânus e vagina presentaram as mesmas bactérias, já prepúcio e ânus se distinguiram pelo Staphylococcus saprophyticus. (AU)

Processo FAPESP: 08/56666-9 - Avaliacao do estado epidemiologico da populacao de anta brasileira (tapirus terrestris) no parque estadual morro do diabo, pontal do parapanema, sao paulo
Beneficiário:Joares Adenilson May Júnior
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado