Busca avançada
Ano de início
Entree


Desenvolvimento de equações preditivas de composição corporal para obesos graves: uso da bioimpedância elétrica

Texto completo
Autor(es):
Lilian Mika Horie
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina
Data de defesa:
Membros da banca:
Dan Linetzky Waitzberg; Oddone Braghiroli Neto; Joaquim Prado Pinto de Moraes Filho
Orientador: Dan Linetzky Waitzberg
Resumo

INTRODUÇÃO: A obesidade grave dificulta fisicamente a avaliação da composição corporal. OBJETIVO: Desenvolver equações para estimativa de gordura corporal (GC) em obesos grau III. MÉTODOS: Adultos obesos graves tiveram a GC estimada por bioimpedância elétrica (BIA impedância de 5, 50, 100 e 200kHz) e por método de referência (pletismografia de deslocamento aéreo - PDA). Avaliaram-se os limites de concordância e seu coeficiente de correlação (CCC). Novas equações preditivas foram desenvolvidas por análise de regressão multivariada. RESULTADOS: A GC estimada por BIA e PDA foi similar para a população estudada (64,8 ± 15kg vs 65,6 ± 16kg, p>0,05). Ambas tiveram boa acurácia, precisão e CCC, porém a sua comparação teve amplos limites de concordância que variaram de -10,4 a 8,8kg. A equação residente de BIA aplicada em mulheres superestimou a GC (-1,3 kg; p<0,05) e em homens subestimou a GC (5,6 kg; p<0,05). Novas equações preditivas de GC foram criadas, para BIA de freqüência de 50kHz, Horie-Waitzberg & Barbosa-Silva1: GC1 (kg) = 23,25 + (0,13 × idade) + (1,00 × peso atual) + (0,09 × Resistência 50kHz) (0,80 × altura) e para BIA de frequência de 100kHz, Horie-Waitzberg & Barbosa-Silva2: GC2 (kg) = 23,97 + (0,10 × Impedância 100kHz) + (0,11 × idade) + (0,99 × peso atual) - (0,80 × altura). CONCLUSÕES: A equação residente no aparelho de BIA foi inadequada para estimar a GC em pacientes obesos grau III. As equações desenvolvidas especialmente para esta população forneceram estimativas de GC mais precisas (melhores limites de concordância, precisão, acurácia e CCC). (AU)

Processo FAPESP: 06/53094-9 - Estudo da correlação de adiponectina, proteína C reativa e ângulo de fase em obesidade mórbida
Beneficiário:Lilian Mika Horie
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado