Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeito do treinamento físico aeróbico na prevenção e terapêutica da doença aterosclerótica em modelo experimental de aterosclerose

Texto completo
Autor(es):
Themis Moura Cardinot
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina
Data de defesa:
Membros da banca:
Heraldo Possolo de Souza; Sergio Paulo Bydlowski; Sergio Catanozi; Maria Lucia Bueno Garcia; Paulo Rizzo Ramires
Orientador: Heraldo Possolo de Souza
Resumo

O conhecimento de que o exercício é benéfico na doença aterosclerótica é baseado principalmente em estudos epidemiológicos. O objetivo deste trabalho foi investigar se o treinamento físico preventivo ou terapêutico altera a evolução da placa aterosclerótica. Camundongos LDLr-/- com 16 semanas de vida foram separados em dois programas: preventivo e terapêutico. Animais do programa preventivo receberam dieta normal ou aterogênica por 14 semanas. O treinamento físico foi iniciado concomitantemente ao início da dieta. Animais do programa terapêutico receberam dieta normal ou aterogênica por 28 semanas. O treinamento físico foi iniciado após 14 semanas do início da dieta, com placas bem estabelecidas. O treinamento físico aeróbico moderado foi realizado em esteira rolante, por 60 min, 5 dias/sem, durante 14 semanas. Massa corporal, pressão arterial caudal e freqüência cardíaca foram registradas. Lipoproteínas plasmáticas foram separadas por FPLC e colesterol total foi dosado por métodos enzimáticos. Foram quantificados tamanho, conteúdo de gordura e de colágeno da placa por coloração de oil-red O e picro-sirius. Citocinas TNF-, IL-6 foram medidas por Elisa. MMP-9 plasmática foi medida por zimografia. Marcadores inflamatórios teciduais, MMP-9, CD40/CD40L e nitrotirosina, foram medidos na placa por imunohistoquímica. O treinamento físico não modificou o tamanho da placa, mas tornou a placa mais estável por aumentar o conteúdo de colágeno. O treinamento físico diminuiu o conteúdo de gordura da placa, os fatores de risco e o CD40 somente no programa preventivo. Nenhuma alteração foi notada nos marcadores inflamatórios circulantes e na expressão de MMP-9 e formação de nitrotirosina na placa aterosclerótica. (AU)

Processo FAPESP: 05/55108-4 - Efeito do treinamento físico na modulação do processo inflamatório característico da aterosclerose em camundongos LDLr-/-hipercolesterolêmicos
Beneficiário:Themis Moura Cardinot
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto