Busca avançada
Ano de início
Entree


Labareda, teu nome é mulher: análise etnopsicológica do feminino à luz de pombagiras.

Texto completo
Autor(es):
Mariana Leal de Barros
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Data de defesa:
Membros da banca:
Jose Francisco Miguel Henriques Bairrao; Véronique Marie Boyer; François Laplantine; José Jorge Pessanha Santiago; Manoel Antonio dos Santos; Liana Maria Salvia Trindade
Orientador: Jose Francisco Miguel Henriques Bairrao; Vagner Goncalves da Silva
Resumo

Na história das mulheres do ocidente, os corpos femininos, regidos e interpelados por normas que regulavam, sobretudo, sua sexualidade, foram compreendidos em pares de oposição: as mães e as prostitutas, as santas e as satanizadas. A umbanda, religião afro-brasileira detentora da capacidade de acolher os discursos e práticas da sociedade brasileira, incluiu essa dualidade em sua religiosidade, mas de maneira peculiar: a pombagira foi corporificada na figura de uma prostituta sagrada e passou a ser cultuada em lugar de destaque por seus fieis. A partir de trabalho de campo em terreiros de umbanda do estado de São Paulo, foram realizadas entrevistas com médiuns, pais e mães-de-santo, bem como com as próprias pombagiras incorporadas para compreender os sentidos associados ao culto das pombagiras. A análise dos dados contou com a combinação do método etnográfico a uma escuta psicanalítica lacaniana para investigar a participação da pombagira na vida dos adeptos da religião. O trabalho apresenta como, na interação com a pombagira, o ser mulher é associado à sedução, à força, à beleza, ao sexo, ao desejo, à inteligência e, inclusive, à maternidade, integrando sentidos dissociados pelas dicotomias mencionadas. Por meio de uma narrativa atenta ao sensível e incluindo a vivência da própria pesquisadora na interação com os grupos pesquisados, o trabalho apresenta uma compreensão etnopsicológica de gênero ao dar ouvidos a sentidos que se elaboram no contexto umbandista, circulam socialmente e ressoam intimamente. (AU)

Processo FAPESP: 07/55153-5 - Labareda, teu nome e mulher: análise etnopsicológica do feminino à luz de pombagiras
Beneficiário:Mariana Leal de Barros
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto