Busca avançada
Ano de início
Entree


Aplicabilidade do Software Auxiliar na Reabilitação de Distúrbios Auditivos (SARDA) em crianças com deficiência auditiva

Texto completo
Autor(es):
Mariane Perin da Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Bauru.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Bauru
Data de defesa:
Membros da banca:
Maria Cecilia Bevilacqua; Sheila Andreoli Balen; Adriane Lima Mortari Moret
Orientador: Maria Cecilia Bevilacqua
Resumo

A utilização do computador na terapia fonoaudiológica faz parte do processo terapêutico, possibilitando o treinamento das habilidades auditivas por meio de softwares. Para tanto, esta pesquisa teve como objetivo verificar a aplicabilidade do Software Auxiliar na Reabilitação de Distúrbios Auditivos (SARDA) em crianças com deficiência auditiva. A amostra foi formada por 17 crianças com deficiência auditiva, sendo 10 usuárias de Implante Coclear (IC) e sete usuárias de Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI). O estudo foi realizado em três etapas: 1) avaliação da percepção da fala no silêncio e no ruído; 2) 30 minutos de estimulação com o SARDA, duas vezes por semana, durante o tempo necessário para a criança finalizar as estratégias; 3) reavaliação dos quesitos testados na primeira etapa. O teste de percepção da fala utilizado foi o Hearing in Noise Test (HINT). Para a análise estatística dos dados foram utilizados os testes t de Student para dados pareados e independentes e o teste de Correlação de Pearson. As crianças usuárias de IC necessitaram em média 12,2 dias para a finalizarem os jogos e as crianças usuárias de AASI em média 10,14 dias. Os dois grupos apresentaram diferença estatisticamente significante entre as avaliações pré e pós no silêncio e no ruído. A média do Limiar de Reconhecimento de Sentenças (LRS) do grupo de usuários de IC foi de 62,5 dB na avaliação pré e 55,28 dB na avaliação pós e a média da relação Sinal/Ruído (S/R) foi de 5,19 dB na avaliação pré e 1,34 dB na avaliação pós. A média do LRS do grupo de usuários de AASI foi de 61,8 dB na avaliação pré e 55,27 dB na avaliação pós e a relação S/R foi de 5,89 dB na avaliação pré e 2,43 dB na avaliação pós. Na análise do desempenho das crianças nas estratégias, notou-se uma gradativa diminuição no tempo dispensado para a conclusão das etapas. As crianças mais novas necessitaram de mais tempo para a conclusão do treinamento ou não conseguiram finalizar as estratégias; contudo, não houve correlação estatística entre a idade e o desempenho nas estratégias. Pode-se concluir que o treinamento auditivo com o SARDA foi eficaz, pois os resultados indicaram uma melhora da habilidade de percepção da fala no silêncio e no ruído das crianças com deficiência auditiva. (AU)

Processo FAPESP: 09/06818-0 - Aplicabilidade do Software Auxiliar na Reabilitação dos Distúrbios Auditivos (SARDA) em crianças usuárias de implante coclear
Beneficiário:Mariane Perin da Silva
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado