Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção da fala de crianças e adolescentes deficientes auditivos de um programa de reabilitação auditiva

Processo: 20/07847-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Eliane Maria Carrit Delgado-Pinheiro
Beneficiário:Ana Letícia Cruzatti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Auxiliares de audição   Implante da cóclea   Inteligibilidade da fala   Perda auditiva   Audiologia educacional   Comunicação   Crianças e adolescentes

Resumo

Estudos mostram que crianças e adolescentes com perda auditiva podem apresentar dificuldades na produção da fala, impactando no aspecto da inteligibilidade. A avaliação da inteligibilidade da fala demonstra sua importância, no sentido de se compreender e caracterizar as alterações que podem estar envolvidas no processo de comunicação oral e auxiliar em condutas fonoaudiológicas. Diferentes aspectos envolvidos na produção da fala de crianças e adolescentes deficientes auditivos podem impactar a inteligibilidade da fala. Estudos que investigam a inteligibilidade da fala desse grupo, pela perspectiva fonética-fonológica são escassos na literatura, principalmente, em âmbito nacional. Dessa forma, esta pesquisa poderá trazer contribuições para o planejamento terapêutico da reabilitação auditiva. Este estudo tem como objetivo caracterizar a produção da fala de um grupo de crianças e adolescentes deficientes auditivos usuários de aparelho de amplificação sonora individual ou implante coclear de um programa de reabilitação auditiva. O estudo será realizado com análise de dados arquivados em um banco de dados do Laboratório de Análise Acústica - LAAc/UNESP/Marília. Os resultados extraídos do banco de dados serão analisados de forma quantitativa e qualitativa. Serão aplicados testes estatísticos para a comparação entre os índices de Porcentagem de Consoantes Corretas e de Porcentagem de Consoantes Corretas Revisado, os quais foram coletados a partir de diferentes amostras de fala, e ainda, para a análise destes índices em relação aos graus de inteligibilidade da fala dos participantes. A análise qualitativa será realizada pela variabilidade de produção dos participantes quanto ao sistema fonológico.