Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo comparativo da fixação e integração de enxertos ósseos \'onlay\' com o uso de n-Butil-2-Cianocrilato ou parafuso de titânio. Estudo histológico, imunohistoquímico e tomográfico em coelhos

Texto completo
Autor(es):
Patricio José de Oliveira Neto
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto
Data de defesa:
Membros da banca:
Luiz Antonio Salata; Valdemar Mallet da Rocha Barros; Henrique Clasen Scarparo
Orientador: Luiz Antonio Salata
Resumo

Alguns trabalhos sobre a resposta do tecido ósseo ao Cianocrilato podem ser encontrados na literatura, embora nenhum deles avalie a resposta histológica e a fixação de enxertos ósseos onlay com o N-Butil-2-Cianocrilato (Indermil™). O objetivo do estudo proposto foi (1) analisar a manutenção do volume de enxertos ósseos onlay fixados à mandíbula de coelhos usando N-Butil-2-Cianocrilato (NB-Cn) ou parafuso de titânio, assim como avaliar (2) a remodelação e incorporação desses enxertos ao leito receptor e também (3) observar a diferença do nível de expressão da proteína tartarato-resistente ácido fosfatase (Trap) envolvida na absorção dos mesmos na presença do NB-Cn e do parafuso de titânio. Dezoito coelhos adultos foram envolvidos nesse estudo. Dois blocos ósseos provenientes da calvária dos coelhos foram transplantados para a mandíbula, em que de um lado do leito receptor o osso autógeno foi fixado com parafuso de osteossíntese (Grupo I - controle), e do outro lado com NB-Cn (Grupo II). Após o procedimento cirúrgico, os animais foram submetidos a exame tomográfico. O sacrifício dos animais ocorreu após 1 (n=9) e 6 (n=9) semanas do procedimento cirúrgico inicial, quando então os animais foram submetidos à nova tomografia. As imagens de tomografia foram usadas para estimativa da manutenção do volume dos enxertos. Cortes histológicos das áreas enxertadas foram preparados para se avaliar o reparo dos enxertos ósseos no sítio receptor e o nível de expressão da proteína Trap. Os resultados tomográficos mostraram melhor manutenção do volume dos enxertos fixados com NB-Cn (p≤0,05) em comparação àqueles fixados com parafuso, em ambos os tempos experimentais. Na avaliação imunohistoquímica, observou-se que a marcação da proteína Trap no período de 6 semanas foi significativamente maior em comparação ao tempo de 1 semana, sem apresentar diferença significante entre os grupos. A análise histológica revelou que embora o NB-Cn tenha provocado a destruição do periósteo, a estabilidade promovida pela cola permitiu que a revascularização e incorporação do enxerto ocorresse de forma semelhante ao grupo controle. Esses resultados indicam que o NB-Cn se comportou de forma superior ao parafuso como material de osteossínte. No entanto, estudos adicionais são necessários para se investigar a toxicidade deste composto quando utilizado como meio de fixação óssea. (AU)

Processo FAPESP: 08/07152-2 - Estudo comparativo da fixação e integração de enxertos ósseos "onlay" com o uso de cola de cianocrilato (Indermil TM ) ou parafuso de titânio. estudo histológico, imunohistoquímico e tomográfico em coelhos
Beneficiário:Patrício José de Oliveira Neto
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado