Busca avançada
Ano de início
Entree


Ultrassonografia Doppler em cães com hepatopatias difusas

Texto completo
Autor(es):
Raquel Sartor
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia.
Data de defesa:
Membros da banca:
Luiz Henrique de Araújo Machado; Luciana Del Rio Pinoti Ciarlini; Tilde Rodrigues Froes; Fabiano Séllos Costa
Orientador: Maria Jaqueline Mamprim
Resumo

O objetivo do estudo foi avaliar as alterações parenquimatosas difusas hepáticas pela ultrassonografia em modo B e, quantitativamente, através do histograma, assim como as alterações vasculares, através da ferramenta Doppler, a fim de correlacionar os resultados obtidos às afecções hepáticas diagnosticadas pelo exame histopatológico. Foram submetidos à biopsia percutânea 41 cães com alterações hepáticas difusas detectadas pela ultrassonografia. O trabalho foi divido em três etapas. No primeiro estudo 25 cães com hepatite crônica, agrupados segundo o grau de fibrose, foram avaliados pela ultrassonografia em modo B. Quatro padrões de ecotextura foram descritos, concomitante ao aumento difuso da ecogenicidade hepática, sendo possível associar três destes padrões ao grau da fibrose hepática. Em um segundo estudo 25 cães com hepatite crônica e 11 cães com neoplasia hepática foram avaliados através da ultrassonografia Doppler. Mapeamento vascular do parênquima hepático foi realizado através do Doppler colorido e mensurações quantitativas pelo Doppler espectral. As alterações hemodinâmicas observadas na doença hepática crônica como portalização do fluxo da veia hepática, dilatação da artéria hepática, circulação portal colateral adquirida e fluxo portal hepatofugal, tornaram-se mais evidentes à medida que o grau de fibrose se agravou, permitindo a associação de alterações hemodinâmicas significativas com o estágio avançado da doença, conferindo, assim, um valor prognóstico à avaliação Doppler na doença hepática crônica dos cães. O estudo Doppler também auxiliou a diferenciar as hepatites crônicas das neoplasias hepáticas difusas, através da detecção de alterações vasculares sugestivas de malignidade, como hipervascularização caótica do parênquima hepático. No terceiro estudo uma... (AU)

Processo FAPESP: 09/52745-4 - Ultrassonografia Doppler em cães hepatopatas
Beneficiário:Raquel Sartor
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado