Busca avançada
Ano de início
Entree


Influência da hipóxia em respostas bioquímicas de mexilhões Perna pernaexpostos ao biodiesel B5

Texto completo
Autor(es):
Lílian Nogueira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociencias, Letras e Ciencias Exatas.
Data de defesa:
Membros da banca:
Camilo Dias Seabra Pereira; Alcir Luiz Dafre; Igor Dias Medeiros; Cláudia Bueno dos Reis Martinez
Orientador: Eduardo Alves de Almeida
Resumo

O ambiente intertidal marinho sujeita seus habitantes à flutuações na disponibilidade de O2 devido às marés. A hipóxia seguida de reoxigenação produz espécies reativas de oxigênio (ERO) que podem gerar estresse oxidativo nos organismos. Moluscos bivalves, como mexi-lhões, possuem defesas antioxidantes que combatem as ERO formadas durante a reoxigenação. Porém, é desconhecido se o aumento das defesas antioxidantes gerado pela hipóxia também contribui no combate às ERO geradas pela exposição a poluentes e se a exposição a contami-nantes pode afetar o metabolismo da hipóxia. No Brasil, o óleo diesel recebe obrigatoriamente a adição de 5% de biodiesel e essa mistura chamada de B5 é utilizada como combustível para veículos automotivos e poderá vir a ser utilizada em frotas marinhas. Dessa forma, torna-se necessário avaliar se este novo tipo de biocombustível pode gerar algum tipo de perturbação na biota aquática. Este estudo teve o objetivo de avaliar se em mexilhõesPerna perna(1) a mistura B5 pode gerar respostas em parâmetros antioxidantes, (2) se a hipóxia induz diferenças nos parâmetros antioxidantes e (3) se a hipóxia seguida de reoxigenação em água limpa e em água contaminada influencia na indução de estresse oxidativo nestes animais, além de verificar se a pré-exposição ao B5 influencia nas respostas do metabolismo de hipóxia. Para alcançar os objetivos foram realizados três experimentos: (1) exposição ao biodiesel B5 (0,01 e 0,1 mL/L) por 6,h, 12 h, 48 h e 168 h, (2) exposição ao ar por 6 h, 12 h, 24 h e 48 h, (3) exposição ao ar por 24 h seguida de reoxigenação em água e em água contendo 0,01 mL/L de B5. Para os três experimentos foram avaliadas nas brânquias e glândulas digestivas as enzimas superóxido dis-mutase (SOD), catalase (CAT), glutationa peroxidase (GPx) e glutationa S-transferase (GST), glutationa redutase (GR) bem como a ... (AU)

Processo FAPESP: 10/20365-5 - Influência da hipoxia em respostas bioquímicas de mexilhões Perna perna expostos ao biodiesel B5.
Beneficiário:Lilian Nogueira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado