Busca avançada
Ano de início
Entree


Um olhar sobre a aquisição do plural nominal em crianças

Texto completo
Autor(es):
Rosângela Nogarini Hilário
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciencias e Letras (Campus de Araraquara)
Data de defesa:
Membros da banca:
Márcia Romero; Rosane de Andrade Berlinck; Irani Rodrigues Maldonade; Marianne Carvalho Bezerra Cavalcante
Orientador: Alessandra Del Ré
Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo analisar os primeiros empregos do morfema de plural no sintagma nominal na produção oral de crianças monolíngues e bilíngues adquirindo o português do Brasil (PB) e o francês (FR). A análise foi proposta considerando as reflexões acerca da língua(gem) que constam nos escritos de Bakhtin e o Círculo, bem como os conceitos propostos por Vygotsky e Bruner acerca da aquisição da linguagem. O corpus foi coletado longitudinalmente, em situações naturalísticas, e é composto pelo registro em vídeo de duas crianças monolíngues brasileiras (Ana, 1;11.03 a 2;07;27, Melissa, 2;02.05 a 2;11.19), uma criança francesa (Madeleine, 1;11.13 a 2;09.16) e uma criança bilíngue PB/FR (Marina, 2;05.10 a 3;02.18). Os dados foram transcritos no programa CLAN, segundo as normas CHAT, e analisados com o auxílio do programa EXCEL, a partir de categorias linguísticas e extralinguísticas. A princípio, nós observamos que os numerais são um recurso importante para a expressão de pluralidade no período de aquisição, sendo constatado em maior número na produção em PB (tanto das crianças monolíngues quanto da criança bilíngue) do que em FR. Há mais ocorrências de sintagmas nominais plurais no corpus em francês – e a produção é mais precoce, porém, também é maior o número de uso de plural em contextos em que o singular era esperado. Identificamos também, na produção da criança brasileira adquirindo o PB, três possibilidades de marcação de plural em sintagmas nominais compostos por dois ou mais elementos: sintagmas compostos por Dp+Np (por exemplo: as asas), sintagmas compostos por Dp+Ns (por exemplo: os amiguinho) e sintagmas compostos por Ds+Np (por exemplo: a mãos). A ocorrência desse último tipo é consideravelmente maior, possivelmente devido à dificuldade da criança em produzir a fricativa [s] em posição de coda medial. A situação e ... (AU)

Processo FAPESP: 11/08203-2 - A subjetividade inscrita na língua: a questão do plural na fala infantil
Beneficiário:Rosângela Nogarini Hilário
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto