Busca avançada
Ano de início
Entree


Expressão de c-MYC, NKX3.1 e E-Caderina por Imuno-Histoquímica em Microarranjo de Tecido (TMA) de Lesões Pré- Neoplásicas e Neoplásicas na Próstata De Cães

Texto completo
Autor(es):
Carlos Eduardo Fonseca Alves
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 50 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Data de defesa:
Membros da banca:
Veridiana Maria Brianezi Dignani de Moura; Marcela Marcondes Pintos Rodrigues
Orientador: Renée Laufer Amorim
Resumo

A próstata canina pode utilizada como modelo para estudo comparativo de afecções desta glândula no homem, constituindo as únicas espécies em que o carcinoma de próstata (CaP) se desenvolve espontaneamente. A próstata canina é sede de diversos processos patológicos que comumente acometem cães adultos e idosos. O papel do oncogene c-MYC e supressores tumorais NKX3.1 e E-caderina são bem estabelecidos no processo de carcinogênese da próstata humana, no entanto, não há pesquisas que relatem a expressão proteica dessas proteínas na progressão do CaP canino. Neste contexto, este estudo teve por objetivo avaliar a expressão proteica de c-MYC, NKX3.1 e Ecaderina na próstata normal, com Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), Atrofia Inflamatória Proliferativa (PIA) e CaP e avaliar o papel dessas proteínas no processo de gênese tumoral. O presente estudo foi realizado em uma plataforma de Microarranjo de Tecido (TMA) contendo diferentes lesões prostáticas. Foi realizada Imuno-histoquímica com os anticorpos c-MYC, NKX3.1 e E-caderina pelo método da peroxidase e DAB. A análise estatística foi realizada pelo teste de Qui-quadrado ou teste de Fischer para determinar associação entre as variáveis. A proteína c-MYC apresentou maior expressão no CaP e na PIA quando comparada com a próstata normal e com HPB (p= 0,0068). Observou-se maior número de amostras com ausência da expressão do NKX3.1 no CaP (94.75% ) e PIA (100%) quando comparando com a próstata normal e HPB (p=0,0022). Em relação a E-caderina houve maior número de amostras positivas na HPB e próstata normal quando comparado CaP e a PIA, no entanto sem diferença estatística. O processo de gênese tumoral na próstata canina esta associado com o aumento de expressão proteica do c-MYC e a perda da expressão proteica do NKX3.1 (AU)

Processo FAPESP: 10/13774-6 - Expressão do c-Myc e NKX3.1 por imunoistoquímica em microarranjo de tecido (TMA) de lesões pré-neoplásicas e neoplásicas na próstata de cães
Beneficiário:Carlos Eduardo Fonseca Alves
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado