Busca avançada
Ano de início
Entree

Lúcia Garcez Lohmann

CV Lattes ORCID


Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências (IB)  (Instituição Sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1995), mestrado e especialização em Biologia Tropical e Conservação pela University of Missouri-St. Louis (1998), doutorado em Ecologia, Evolução e Sistemática pela University of Missouri-St.Louis (2003), e pós-doutorado pelo CCSD (Center for Conservation and Sustainable Development) do Missouri Botanical Garden (2004). É Professora Doutora do Departamento de Botânica da Universidade de São Paulo (USP, desde 2004), Diretora Executiva da Association for Tropical Biology and Conservation (ATBC, desde 2019), Presidente da International Association for Plant Taxonomy (IAPT, desde 2023), pesquisadora associada do Missouri Botanical Garden (MOBOT, desde 2004) e pesquisadora associada do New York Botanical Garden (NYBG, desde 2008). Atualmente atua como Diretora dos Herbários UC/JEPS e Professora Titular do Departamento de Biologia Integrativa da University of California, Berkeley. Também é membro da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP, desde 2020), membro correspondente da Botanical Society of America (BSA, desde 2020) e membro honorário da Academia Americana de Artes e Ciências (AAAS, desde 2021). Sua pesquisa utiliza uma abordagem integrativa, combinando componentes da taxonomia, sistemática molecular, ecologia e evolução para entender os processos que moldaram a história de diversificação e biogeografia na região Neotropical. Grande parte de seus estudos focam na família Bignoniaceae, um componente conspícuo das florestas Neotropicais. A exploração exaustiva das Bignoniaceae Neotropicais estabeleceu a base para estudos multidisciplinares comparativos, que combinam conjuntos de dados de outros organismos com dados climáticos, geológicos e paleontológicos, buscando reconstruir a origem e evolução de biotas, especialmente na Amazônia. E-mail: llohmann@usp.br (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
As raízes da biodiversidade da Amazônia 
Outra origem das espécies 
La parte joven de la Amazonia 
La parte joven de la Amazonia 
La lluvia que unió dos bosques 
Diversificação das aves amazônicas dependeu dos rios e do clima 
Artists on an Expedition, Biologists in the Museum 
The rain that united two forests 
Para entender el origen de la selva 
Geogenomics 
Para entender a origem da floresta 
La evolución escrita en las lianas 
La evolución escrita en las lianas 
Evolução escrita nos cipós 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 13/04/2024
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Serviço temporariamente indisponível

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Geogenômica


Publicado em 16 de junho de 2016 - Pesquisa FAPESP. A Geogenômica é uma nova disciplina que busca explicar a diversidade biológica das florestas tropicais. Com projetos centrados na Amazônia e Mata Atlântica, biólogos e geólogos explicam como a integração de diferentes áreas do conhecimento ajuda no desenvolvimento de pesquisas.

Artista na expedição, biólogo no museu


Publicado em 10 de julho de 2018 - Pesquisa FAPESP. Cauê Alves, curador geral do Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE), e a bióloga Lúcia Lohmann falam sobre uma exposição que busca aproximar arte e ciência.

Pesquisadores estudam a influência da barreira dos rios na biodiversidade vegetal amazônica


Publicado em 02 de agosto de 2021 - Agência FAPESP. Os pesquisadores Lúcia Lohmann, professora do Instituto de Biociências da USP, e Alison Nazareno, professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, investigaram representantes de quatro famílias vegetais: as bignoniáceas, as passifloráceas, as rubiáceas e as violáceas.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador utilizando este formulário.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: