Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Disordered eating among Brazilian female college students

Título (Português): Comer transtornado entre universitárias brasileiras
Texto completo
Autor(es):
Alvarenga, Marle dos Santos [1] ; Lourenco, Barbara Hatzlhoffer [1] ; Philippi, Sonia Tucunduva [1] ; Scagliusi, Fernanda Baeza [2]
Número total de Autores: 4
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Univ Sao Paulo, Fac Saude Publ, BR-01246904 Sao Paulo - Brazil
[2] Univ Fed Sao Paulo, Dept Ciencias Saude, Santos - Brazil
Número total de Afiliações: 2
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Cadernos de Saúde Pública; v. 29, n. 5, p. 879-888, Maio 2013.
Citações Web of Science: 7
Resumo

This study aimed to investigate the socioeconomic and nutritional factors associated with disordered eating among Brazilian female college students (n = 2,489). Prevalence ratios of risk factors were calculated using Poisson regression models with robust variance based on responses to selected questions from the Eating Attitude Test and Disordered Eating Attitude Scale. It was found that 40.7% of students were dieting, 35.6% were using diet or compensatory methods, 23.9% skipping meals, 12.6% not eating or just drinking liquids, and 3.3%, vomiting to lose weight. A positive association was found between not eating or just drinking liquids and skipping meals and nutritional status after adjustment for age and region. A positive association was found between compensatory methods and dieting and education level of the head of the family. Disordered eating behaviors were frequent, and not eating and skipping meals were more prevalent among overweight/obese students; compensatory methods and dieting were less prevalent among students from families whose head had up to only four years of education. Prevention strategies and food education are necessary in order to decrease the prevalence of these behaviors. (AU)

Resumo

O estudo investigou fatores socioeconômicos e nutricionais associados ao comer transtornado em universitárias brasileiras (n = 2.489). Modelos de regressão de Poisson com variância robusta estimaram razões de prevalência de fatores associados ao comer transtornado - avaliado por questões do Teste de Atitudes Alimentares e da Disordered Eating Attitude Scale. Encontrou-se que 40,7% faziam regime para emagrecer; 35,6% usavam dieta ou métodos compensatórios; 23,9% pulavam refeições e 12,6% ficavam à base de líquidos ou sem comer para emagrecer; e 3,3% vomitavam. Ajustado por idade e região, ficar sem comer ou só com líquidos e pular refeições associaram-se positivamente ao estado nutricional. Compensação e regimes associaram-se positivamente à escolaridade do chefe de família. O comer transtornado foi frequente, sendo que ficar sem comer e pular refeições foram mais prevalentes naquelas com sobrepeso/obesidade; e compensação e regimes menos prevalentes naquelas com chefes de família com menor escolaridade. Estratégias de prevenção e educação alimentar são necessárias para diminuir a frequência destes comportamentos. (AU)

Processo FAPESP: 06/56850-9 - Escala de Avaliação de atitudes alimentares: desenvolvimento, avaliação psicométrica e aplicação
Beneficiário:Marle dos Santos Alvarenga
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado