Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Efeito de sanificantes no controle pós-colheita da podridão parda (Monilinia fructicola) e da podridão mole (Rhizopus stolonifer) em pêssegos

Texto completo
Autor(es):
Abreu, Fabiana Marchi de [1] ; Lourenço, Silvia Afonseca ; Bassetto, Eliane ; Gonçalves, Fabrício Packer ; Martins, Marise Cagnim ; Amorim, Lilian
Número total de Autores: 6
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. - Brasil
Número total de Afiliações: 6
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Summa Phytopathologica; v. 34, n. 1, p. 83-85, 2008.
Área do conhecimento: Ciências Agrárias - Agronomia
Assunto(s):Controle de pragas   Controle biológico vegetal   Pessegueiro   Prunus   Amygdalus persica   Biomassa
Resumo

O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito in vitro e in vivo dos sanificantes cloreto de benzalcônio (Fegatex®), biomassa cítrica (Ecolife40®) e ozônio no controle da podridão parda (Monilinia fructicola) e da podridão mole (Rhizopus stolonifer) em pêssegos das cultivares Aurora, Dourado e Flor da Prince. Cloreto de benzalcônio e biomassa cítrica, aplicados in vitro, ambos na concentração de 1000 mL L-1, inibiram totalmente o crescimento radial (micelial) de M. fructicola, porém nenhum deles foi eficiente no controle de R. stolonifer. Cloreto de benzalcônio aplicado de forma preventiva, na concentração de 3000 mL L-1, reduziu a podridão parda em frutos inoculados sem ferimentos. Quando aplicado de forma curativa em frutos não feridos esse produto foi eficiente em todas as concentrações testadas. Nenhum produto aplicado nos frutos de forma curativa foi eficiente no controle da podridão parda, quando a inoculação do fungo foi realizada através de ferimentos. Nenhum dos produtos foi eficiente no controle da podridão mole. O ozônio (0,1 mL L-1) não foi eficiente no controle das podridões parda e mole. (AU)

Processo FAPESP: 01/12928-0 - Quantificação de perdas em pós-colheita de frutos e difusão de tecnologia para identificação de suas causas e seu controle
Beneficiário:Lilian Amorim
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Processo FAPESP: 03/03967-8 - Quantificacao de danos pos-colheita em pessego e controle pos-colheita da podridao parda(monilinia fruticola) e da podridao mole (rhizopus stolonifer).
Beneficiário:Fabiana Marchi de Abreu
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado