Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Allelopathic potential of bark and leaves of Esenbeckia leiocarpa Engl. (Rutaceae)

Título (Português): Potencial alelopático de folhas e cascas de Esenbeckia leiocarpa Engl. (Rutaceae)
Texto completo
Autor(es):
Flaviana Maluf Souza ; Sergius Gandolfi ; Sonia Cristina Juliano Gualtieri de Andrade Perez ; Ricardo Ribeiro Rodrigues
Número total de Autores: 4
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Acta Botanica Brasilica; v. 24, n. 1, p. 169-174, Mar. 2010.
Resumo

We investigated the inhibitory potential of aqueous extracts of bark and leaves of Esenbeckia leiocarpa Engl. on lettuce germination and early seedling growth. We compared the effects of four concentrations (100, 75, 50 and 25%) of each extract to water and polyethylene glycol (PEG 6000) solution controls for four replicates of 50 seeds for germination and four replicates of ten seedlings for seedling growth. The inhibitory effects of E. leiocarpa extracts on the percentage of germination and on the germination speed seemed to be more than simply an osmotic effect, except for the percentage of seeds germinated in bark extracts. When compared to water control, both bark and leaf extracts delayed germination, and leaf extracts also affected the percentage of germinated seeds. Leaf extracts of all concentrations strongly inhibited the development of seedlings and caused them some degree of abnormality; bark extracts also caused abnormalities and reduced seedling growth. Root development was more sensitive to the extracts than hypocotyl growth. The negative effects of leaf extracts on germination and seedling growth were more pronounced than those of bark extracts, and the overall effects of both extracts were positively correlated with extract concentrations. (AU)

Resumo

Neste trabalho, nós investigamos o potencial inibitório de extratos aquosos de folhas e cascas de Esenbeckia leiocarpa Engl. na germinação e no crescimento inicial de plântulas de alface. Nós comparamos os efeitos de quarto concentrações (100, 75, 50 e 25%) de cada extrato a um controle em água e outro em uma solução de polietilenoglicol (PEG 6000), com quatro repetições de 50 sementes para o experimento de germinação e quatro repetições de 10 plântulas para o experimento de crescimento. Os efeitos inibitórios dos extratos de E. leiocarpa na porcentagem e na velocidade de germinação foram mais do que um efeito do potencial osmótico das soluções, exceto para a porcentagem de sementes germinadas nos extratos de casca. Ambos os extratos causaram atrasos na germinação, sendo que os extratos de folha afetaram também a porcentagem de sementes germinadas. Os extratos de folha, em todas as concentrações, inibiram fortemente o desenvolvimento das plântulas e causaram a todas elas algum grau de anormalidade; os extratos de casca também causaram anormalidades e reduziram o crescimento das plântulas. O desenvolvimento da radícula foi mais sensível à ação dos extratos do que o crescimento do hipocótilo. Os efeitos negativos dos extratos de folhas foram mais pronunciados do que os causados pelos extratos de casca e os efeitos de ambos os extratos foram sempre positivamente correlacionados com sua concentração. (AU)

Processo FAPESP: 99/09635-0 - Diversidade, dinâmica e conservação de árvores em florestas do estado de São Paulo: estudos em parcelas permanentes
Beneficiário:Ricardo Ribeiro Rodrigues
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático