Busca avançada
Ano de início
Entree

Exossomos no soro de pacientes com leucemia mielóide aguda induzem tolerância em células dendríticas: implicações para imunoterapia

Processo: 19/02982-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2019 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Sara Teresinha Olalla Saad
Beneficiário:Sara Teresinha Olalla Saad
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Imunoterapia  Exossomos  Células dendríticas  Hematologia 

Resumo

Exossomos podem representar interessante fonte de pulso antigênico para novas formas de imunoterapia antitumoral. Foram avaliados exossomos séricos de pacientes com leucemia mieloide aguda (LMA) como fonte antigênica de células dendríticas (DC) e os efeitos sobre a citotoxicidade antitumoral, avaliados pela porcentagem de lise específica de células leucêmicas K562 em co-culturas. Surpreendentemente, a incubação de exossomos com DCs diminuiu a lise de K562, o que pode corresponder a um mecanismo de evasão tumoral in vivo. No entanto, quando DCs imaturas foram pulsadas com exossomos purificados de sobrenadantes de culturas de K562, a lise de células alvo foi notavelmente aumentada, associada a um aumento substancial na expressão do marcador de maturação CD83. Assim, o desenvolvimento de vacinas usando exossomos de pacientes provavelmente não acrescentaria benefícios ao tratamento da LMA; alternativamente, os exossomos de células em cultura podem representar um modo eficaz de maturar DCs em um fenótipo citotóxico, sem a imunossupressão observada com os exossomos dos pacientes. (AU)