Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da poluição luminosa, da complexidade ambiental e da proximidade com construções costeiras sobre a dinâmica e diversidade de comunidades bentônicas marinhas

Processo: 19/15628-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Gustavo Muniz Dias
Beneficiário:Gustavo Muniz Dias
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Pesq. associados:Edson Aparecido Vieira Filho ; Fernando Zaniolo Gibran ; Rafael Campos Duarte ; Stuart Rees Jenkins ; Thomas Davies
Assunto(s):Predação  Espécies introduzidas 

Resumo

Marinas, portos e píeres aumentam a disponibilidade de substrato consolidado para o desenvolvimento de comunidades sésseis, mas estão associados também a uma gama de perturbações de origem antrópica. Poluição, aumento da pressão de pesca e outras perturbações em habitats artificiais tendem a excluir algumas espécies nativas, facilitando a introdução de espécies não-nativas, fazendo com que habitats artificiais suportem comunidades biológicas distintas daquelas de substrato natural. Recentemente, a poluição luminosa tem sido reconhecida com uma importante fonte de impacto em ambientes costeiros. Por exemplo, luz artificial a noite pode alterar o comportamento de peixes e tartarugas, aumentando a pressão de predação sobre comunidades sésseis ou ainda interferir no assentamento larval, afetando a dinâmica das comunidades incrustantes de substrato artificial. Empregar os conhecimentos ecológicos para planejar construções costeiras que se assemelhem aos habitats naturais deve favorecer o desenvolvimento econômico minimizando o distúrbio ambiental. Por exemplo, o simples aumento da complexidade das laterais das plataformas de marinas e píeres, tem o potencial de fazer com que essas se assemelhem mais aos costões rochosos, diminuindo o impacto destas construções. Neste projeto manipularemos experimentalmente a luz artificial norturna, a proximidade do substrato em relação a construções costeiras e a complexidade do substrato para avaliar como esses fatores afetam a diversidade, a composição de espécies, a ocorrência de espécies não-nativas e a dinâmica de comunidades sésseis marinhas de habitats artificiais no sudeste do Brasil. (AU)