Busca avançada
Ano de início
Entree

Múltiplos obstáculos aumenta a assimetria no andar durante a ultrapassagem de obstáculos em idosos com Doença de Parkinson e idosos saudáveis: estudo piloto

Processo: 20/01483-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2020 - 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Lilian Teresa Bucken Gobbi
Beneficiário:Lilian Teresa Bucken Gobbi
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Comportamento motor 

Resumo

A assimetria durante o andar usual em idosos com doença de Parkinson (DP) tem sido bem estudada. No entanto, em situações complexas, como ambientes com múltiplos obstáculos, a assimetria no andar permanece pouco compreendida na DP. Portanto, o objetivo deste estudo foi analisar a assimetria inter-membros durante a ultrapassagem de um e múltiplos obstáculos (com diferentes distâncias entre eles) em idosos com DP e neurologicamente sadios. Dezenove idosos com DP e 19 neurologicamente sadios realizaram três condições: (i) caminhar e ultrapassar um obstáculo (1OB); (ii) caminhar e ultrapassar dois obstáculos a uma distância de 50 cm entre eles (2OB-50); (iii) caminhar e ultrapassar dois obstáculos a uma distância de 108 cm entre eles (2OB-108). Os participantes realizaram a ultrapassagem dos obstáculos com ambos os membros inferiores. O índice de assimetria foi calculado. Nossos achados demonstraram que os idosos com DP, independente da condição, apresentaram maior assimetria na distância vertical do pé para o obstáculo dos membros de abordagem e suporte em relação aos idosos sadios. Além disso, os participantes, independente do grupo, aumentaram a assimetria na condição 2OB-50 comparado à 1OB. A partir destes achados, conclui-se que idosos com DP apresentam maior assimetria durante a ultrapassagem de obstáculos em comparação a idosos sadios, independentemente do número de obstáculos. Além disso, um ambiente mais desafiador aumenta a assimetria durante a ultrapassagem de obstáculos em idosos com DP e neurologicamente sadios. (AU)