Busca avançada
Ano de início
Entree

Desafios para a conservação de anfíbios e répteis escamados, com ênfase na fauna brasileira: de informações básicas às ações de conservação

Resumo

O Brasil possui cerca de 2.000 espécies de anfíbios e répteis, várias delas ameaçadas, o que implica em uma enorme responsabilidade de nosso País para conservá-las. Neste projeto, como forma de contribuir para a conservação dos anfíbios e répteis Squamata, com ênfase no Brasil, desenvolveremos, em estreita colaboração com o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios (RAN-ICMBio), pesquisas e outras atividades visando (1) obter dados básicos sobre populações, espécies e comunidades; (2) explorar processos potencialmente responsáveis por padrões de diversidade; (3) diagnosticar vulnerabilidades e ameaças, lacunas de conhecimento e lacunas de conservação; e (4) detectar áreas prioritárias para a conservação e restauração. Além disso, desenvolveremos ações visando disseminar os conhecimentos obtidos por meio de divulgação científica e educação ambiental. Todos os resultados deste projeto serão compartilhados com o RAN-ICMBio, para que sejam utilizados em atividades voltadas à conservação. Este projeto representa uma parceria ampla, fortemente colaborativa, entre um grupo de acadêmicos especialistas nos grupos taxonômicos e/ou com grande experiência em biologia da conservação, e o órgão público brasileiro responsável pela produção das listas de espécies ameaçadas e pela elaboração e implementação de planos de ação de conservação para anfíbios e répteis, o RAN-ICMBio. Assim, pode-se prever que esta parceria sem precedentes contribuirá de maneira efetiva para a conservação dos anfíbios e répteis Squamata brasileiros. Outro aspecto que torna esta proposta original é que ela integra várias abordagens de conservação ao mesmo tempo, incluindo diagnósticos, planejamentos e ações, concentradas em dois grupos taxonômicos megadiversos na Região Neotropical. (AU)