Busca avançada
Ano de início
Entree

O paradigma da privação materna como possível modelo animal de vulnerabilidade a psicopatologias: caracterização do comportamento e da resposta do eixo hipotálamo hipófise adrenal ao estresse

Resumo

Observações clínicas e décadas de estudos sistematizados têm documentado a importante influência de estressores psicossociais na patogênese de distúrbios psiquiátricos. Em seres humanos, o estresse psicológico frequentemente precede o início de episódios depressivos, prediz a gravidade e a recaída da depressão e relaciona-se com uma pior resposta ao tratamento anti-depressivo. Estudos epidemiológicos realizados em diversos países e culturas atestam que eventos adversos durante a infância, como abuso físico, abuso psicológico, perda de um dos pais, negligência, etc, resultam em sensibilização do sistema hormonal de resposta ao estresse aumentando a vulnerabilidade biológica ao desenvolvimento de depressão e/ou ansiedade na vida adulta. Diversos estudos demonstram que indivíduos com história de adversidade durante a infância apresentam mais co-morbidade entre depressão e ansiedade; além disso, esses eventos aumentam o risco para transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) como conseqüência da exposição a estressores intensos na idade adulta. O estudo da neurobiologia desses transtornos psiquiátricos depende do estabelecimento de modelos animais bem estruturados, em que prevaleçam os principais critérios de validade: 1) de face, cujo objetivo é reproduzir as características externas da doença, ou seja, as manifestações comportamentais; 2) de construto, reprodução de mecanismos internos que caracterizam ou geram a doença, 3) etiológica, ou seja, o modelo deve responder aos mesmos fatores desencadeantes, 4) preditiva, que corresponde à capacidade do modelo de identificar tratamentos eficientes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BARBOSA NETO, JAIR B.; TIBA, PAULA A.; FATURI, CLAUDIA B.; DE CASTRO-NETO, EDUARDO F.; NAFFAH-MAZACORATTI, MARIA DA GRACA; MARIA, JAIR DE JESUS; DE MELLO, MARCELO F.; SUCHECKI, DEBORAH. Stress during development alters anxiety-like behavior and hippocampal neurotransmission in male and female rats. Neuropharmacology, v. 62, n. 1, SI, p. 518-526, JAN 2012. Citações Web of Science: 32.
FATURI, CLAUDIA B.; TIBA, PAULA A.; KAWAKAMI, SUZI E.; CATALLANI, BRUNA; KERSTENS, MARIEKE; SUCHECKI, DEBORAH. Disruptions of the mother-infant relationship and stress-related behaviours: Altered corticosterone secretion does not explain everything. NEUROSCIENCE AND BIOBEHAVIORAL REVIEWS, v. 34, n. 6, p. 821-834, MAY 2010. Citações Web of Science: 43.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.