Busca avançada
Ano de início
Entree

Fluidodinâmica e secagem de sais em leito pulso fluidizado

Processo: 07/03304-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2007 - 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
Pesquisador responsável:Marcello Nitz da Costa
Beneficiário:Marcello Nitz da Costa
Instituição-sede: Escola de Engenharia Mauá (EEM). Instituto Mauá de Tecnologia. São Caetano do Sul , SP, Brasil
Assunto(s):Leitos de secagem  Leito fluidificado  Dinâmica dos fluidos 

Resumo

Na instalação piloto da Engenharia Química da Escola de Engenharia Mauá existe um equipamento de leito pulso-fluidizado construído com apoio da FAPESP - Processo 01/10731-5. Pesquisadores da Escola de Engenharia Mauá e da Faculdade de Engenharia Química da UNICAMP têm trabalhado juntos em linha de pesquisa sobre pulso-fluidização desde 2001. E é nesse contexto que se desenvolverá a pesquisa objeto da presente proposta. Neste trabalho serão realizados experimentos de fluidodinâmica e secagem de sais - cloreto de potássio e acetato de sódio - com o objetivo de avaliação fluidodinâmica e da cinética de secagem. Esses sais serão fornecidos pela empresa Labsynth (Diadema - SP), que, em seu atual processo de produção industrial, emprega um leito fluidizado convencional para secagem final dos sais, numa etapa posterior à cristalização e centrifugação. Os ensaios em leito pulso-fluidizado permitirão a comparação dessa técnica com a fluidização convencional já utilizada industrialmente. O estudo consistirá na análise da influência das seguintes variáveis de processo na fluidodinâmica do leito e na cinética de secagem: freqüência de pulsação do leito, vazão e temperatura do ar. Do ponto de vista fluidodinâmico, além da observação visual, que permitirá verificar a intensidade da movimentação das partículas e a eventual formação de canais preferenciais, serão determinadas as curvas de fluidização e pulso-fluidização dos materiais. Assim, será possível relacionar a dependência da queda de pressão no leito com a velocidade superficial do gás. No que diz respeito à secagem propriamente dita, os materiais serão secos em diferentes combinações de vazão e temperatura de gás e freqüência de pulsação do leito. As condições experimentais serão organizadas em um planejamento fatorial completo, compondo um total de 8 combinações experimentais diferentes. O método de análise de superfície de resposta será empregado para interpretação dos resultados. Estarão envolvidos neste trabalho no mínimo 2 alunos de Iniciação Científica e 1 de Mestrado. Outras participações de pós graduandos estão em fase de negociação. (AU)