Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do ramipril sobre a função endotelial e células progenitoras endoteliais em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico

Processo: 11/05699-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2011 - 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Emilia Inoue Sato
Beneficiário:Emilia Inoue Sato
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reumatologia 

Resumo

As doenças cardiovasculares (DCV) são importante causa de morbi-mortalidade no lúpus eritematoso sistêmico (LES). Apesar de pacientes com LES apresentarem maior frequência de fatores de risco cardiovasculares tradicionais, isoladamente estes não conseguem explicar o aumento do risco cardiovascular, sugerindo que fatores intrínsecos ao LES contribuam para sua patogenia. Distúrbio na função endotelial é um desses fatores. A função endotelial depende também das células progenitoras endoteliais (EPCs), envolvidas na reendotelização de vasos lesados.. Recentemente, estudos demonstraram que a redução do número de EPCs é um preditor independente de morbidade e mortalidade de DCVs. Pacientes com LES têm disfunção endotelial e menor número de EPCs que controles sadios. Em pacientes com doença coronariana, o uso de inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECA), como o ramipril, mostrou redução da morbi-mortalidade cardiovascular, tanto pelo efeito hipotensor, como também pelo seu efeito na função endotelial. Justificativa: não há trabalho com avaliação do efeito do ramipril sobre a função endotelial e EPCs em pacientes com LES. Objetivos: avaliar o efeito do ramipril sobre a função endotelial. Objetivos secundários: avaliar o efeito do ramipril sobre o número e função de EPC, e os níveis de fator de crescimento derivado do endotélio (VEGF). Pacientes e Métodos: sessenta pacientes com LES (>18anos) que aceitarem participar do estudo, serão divididas em 2 grupos: grupo intervenção (GI) que receberá 10mg/dia de ramipril por 12 semanas e grupo controle (GC), sem intervenção. Ambos os grupos serão avaliados através de ultra-sonografia de alta resolução da artéria braquial nos tempos zero e após 12 semanas. As EPCs serão quantificadas por citometria de fluxo e o VEGF será mensurado por ELISA utilizando kits comerciais nos mesmos tempos. Análise estatística: Para a análise estatística será utilizado o programa SPSS for Windows versão 15 (SPSS Inc). Os dados serão apresentados como média e desvio-padrão ou mediana e interquartil. Os dados serão avaliados através de teste de normalidade e teste de variância. O teste t de Student será utilizado para variáveis com distribuição normal e Mann-Whitney ou Wilcoxon para dados com distribuição não normal. Correlação entre variáveis será realizada através de teste de correlação de Pearson (distribuição normal) ou Spearman (distribuição não normal). Valor de p<0,05 será considerado significante e valores e0,5 e <0,10 serão considerados como tendência. (AU)