Busca avançada
Ano de início
Entree

Assinatura de interferon tipo i na síndrome antifosfolípide primária

Processo: 14/17965-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Danieli Castro Oliveira de Andrade
Beneficiário:Danieli Castro Oliveira de Andrade
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Dirce Maria Carraro ; Michelle Remião Ugolini Lopes
Assunto(s):Reumatologia 

Resumo

Introdução: Interferon (IFN) tipo I é um importante elemento indutor da patogenia do lúpus eritematoso sistêmico (LES). Aproximadamente 50% dos adultos com Lupus apresentam a expressão aumentada de genes induzidos por interferon nas células mononucleares do sangue periférico (CMSP), a conhecida assinatura de interferon. O interferon possui papel central na auto-imunidade funcionando como uma ponte entre a resposta imune inata e a adaptativa. É também uma citocina com importante função anti-angiogênica, reduzindo a diferenciação de células progenitoras endoteliais e a expressão de proteínas como o fator de crescimento endotelial vascular (VEGF). Por esses motivos, estudos recentes têm apontado o INF como fator associado à progressão da placa aterosclerótica. A Síndrome Antifosfolípide (SAF) é uma vasculopatia auto-imune mediada por anticorpos cuja principal manifestação clínica é a trombose. A presença de anticorpos antifosfolípides apesar de extremamente importante, parece não ser suficiente para explicar por completo a fisiopatogenia da doença. Estudos recentes tem apontado toll like receptors e o INF como possíveis coadjuvantes, funcionando como um segundo gatilho para o desencadeamento da trombose. Hipotetiza-se que, o interferon apresente um importante papel na patogenia dessa doença assim como descrito no Lupus. Objetivos: Investigar se os pacientes com SAF apresentam assinatura para interferon nas células mononucleares periféricas.Casuística e Métodos: Serão estudados 50 pacientes do sexo feminino com diagnóstico de SAF primária de acordo com os critérios de Sidney, com idade igual ou maior a 18 anos, selecionados no Ambulatório de SAF da Disciplina de Reumatologia do HCFMUSP, pareados por sexo e idade com 50 controles positivos (pacientes com antecedentes de trombose decorrentes de trombofilias não imuno-mediadas) e 50 controles negativos (controles sadios). Células mononucleares do sangue periférico serão purificadas por metodologia de Ficoll. A expressão gênica das PBMCs será realizada através do TaqMan® RNA Assay em placas TLDA. Serão pesquisados 41 genes induzidos por INF (GIIs). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
UGOLINI-LOPES, MICHELLE REMIAO; TORREZAN, GIOVANA TARDIN; ROSSI GANDARA, ANA PAULA; RIBEIRO OLIVIERI, ELOISA HELENA; NASCIMENTO, IANA SOUZA; OKAZAKI, ERICA; BONFA, ELOISA; CARRARO, DIRCE MARIA; OLIVEIRA DE ANDRADE, DANIELI CASTRO. Enhanced type I interferon gene signature in primary antiphospholipid syndrome: Association with earlier disease onset and preeclampsia. AUTOIMMUNITY REVIEWS, v. 18, n. 4, p. 393-398, APR 2019. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.