Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sensor não invasivo, hardware e software para monitoramento da pressão intracraniana em pacientes com hidrocefalia e acidente vascular cerebral

Processo: 12/50129-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Frigieri Vilela
Beneficiário:Gustavo Henrique Frigieri Vilela
Empresa:Sapra S/A
Município: São Carlos
Assunto(s):Neurologia  Neurociências  Hidrocefalia  Acidente vascular cerebral  Pressão intracraniana 

Resumo

A pressão intracraniana (PIC) é um dos principais parâmetros fisiológicos em animais e humanos. Em neurocirurgia é uma das variáveis mais importantes para definição dos procedimentos a serem adotados. Atualmente, todos os métodos disponíveis no mercado são invasivos, existindo uma ampla demanda por sistemas não invasivos ou minimamente invasivos. Um novo equipamento para monitorar a PIC, de forma minimamente invasiva, foi desenvolvido por nosso grupo com o apoio do programa PIPE da FAPESP com o processo 08/53436-2, sendo que o mesmo voltou a ser contemplado com a chamada do PIPE III de 2011 no processo número 2011/51102-2. O equipamento já foi patenteado no Brasil e possui a "provisional patent" nos Estados Unidos, o mesmo está em fase de registro na ANVISA e posteriormente será registrado também no FDA e CE. O conhecimento adquirido durante o desenvolvimento do monitor minimamente invasivo da pressão intracraniana possibilitou a ampliação de nossa família de produtos, o desenvolvimento de um equipamento não invasivo para monitorar a PIC. A não invasividade do novo sensor abre um novo cenário de possibilidades de pesquisas para o entendimento de como a pressão intracraniana se correlaciona com vários parâmetros fisiopatológicos, tais como sistema cardiovascular, fisiologia do exercício, ação de fármacos, endocrinologia, medicina veterinária, cefaléias, traumas, AVC, hidrocefalia, diagnóstico de morte cerebral e outros. As novas possibilidades deste sensor ampliarão o mercado de venda da família de produtos, implicando em novas oportunidades de negócios e de crescimento da empresa. O projeto aqui apresentado irá focar as ações nos seguintes mercados: o monitoramento de pacientes com hidrocefalia; avaliação do funcionamento das válvulas ventriculoperitoniais; o monitoramento de pacientes com acidente vascular cerebral e software com ferramentas matemáticas que forneçam dados da morfologia da curva da PIC aos médicos. Realizamos testes iniciais para verificar o funcionamento do novo sensor não invasivo e as necessidades de alterações no hardware e software para atender tais demandas. Os resultados obtidos mostraram a eficiência do método, e a necessidade de novas modificações, que serão realizadas durante a execução deste projeto. Os resultados esperados nesta nova fase de desenvolvimento do produto é a criação de uma nova família de sensores não invasivos para a pressão intracraniana, que abrirão novas possibilidades de monitoramento para este importante parâmetro médico, disponibilizando uma nova tecnologia segura, eficiente e com custo acessível para implantação no Sistema Único de Saúde. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Sob pressão 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (1 total):
Crânio preservado