Busca avançada
Ano de início
Entree

Anticorpos monoclonais recombinantes para uso terapêutico

Processo: 15/15611-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Maria Moro
Beneficiário:Ana Maria Moro
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Jane Zveiter de Moraes ; Jorge Elias Kalil Filho ; Lilian Rumi Tsuruta ; Mariana Lopes dos Santos ; Paulo Lee Ho ; Roger Chammas ; Verônica Porto Carreiro de Vasconcellos Coelho ; Wagner Quintilio
Bolsa(s) vinculada(s):19/17300-3 - Anticorpos monoclonais recombinantes para uso terapêutico, BP.TT
19/06232-7 - Anticorpos monoclonais recombinantes para uso terapêutico, BP.TT
19/10724-2 - Anticorpos monoclonais recombinantes para uso terapêutico, BP.DD
+ mais bolsas vinculadas 19/01115-2 - Anticorpos monoclonais recombinantes para uso terapêutico, BP.TT
17/27240-2 - Anticorpos monoclonais recombinantes para uso terapêutico, BP.TT
17/09157-0 - Geração de linhagens celulares produtoras de anti-CD3 humanizado e expressão do antígeno recombinante, BP.PD
16/08782-6 - Anticorpos monoclonais humanos neutralizantes, BP.DD - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Biotecnologia  Anticorpos monoclonais  Inibidores de TNF  Digoxina  Artrite reumatoide  Doenças autoimunes 

Resumo

Os anticorpos monoclonais (mAbs), pela sua fina especificidade de ligação ao alvo, representam grande sucesso terapêutico e de mercado. Atualmente existem 48 mAbs aprovados para uso clínico no mundo, sendo 26 dirigidos ao tratamento de câncer, 10 para doenças auto-imunes, 12 para outras situações clínicas e ainda centenas em diferentes estágios de ensaio clínico. Nas últimas décadas foram desenvolvidas tecnologias que possibilitaram o estado da arte, incluindo os anticorpos quiméricos, humanizados e humanos. O presente projeto temático contempla o desenvolvimento e obtenção de mAbs recombinantes em vários formatos, por várias tecnologias, para diferentes aplicações clínicas: (1) variantes de fragmentos Fab anti-digoxina gerados por phage display, com potencial de aplicação no controle da intoxicação por digitálicos; (2) mAbs humanizados anti-CD3 para utilização na indução de tolerância ao transplante e controle de doenças auto-imunes, como diabetes tipo 1; (3) mAb biossimilar anti-TNF± com o desdobramento de mAb biobetter para o tratamento de artrite reumatóide e outras doenças auto-imunes; (4) humanização de um mAb anti-FGF2, que demonstrou, na versão murina, redução de nódulos e de vascularização de melanomas em camundongos; (5) biblioteca de sequências de anticorpos humanos; (6) mAb humanos neutralizantes anti-toxoide tetânico como produto e modelo para implantar tecnologia e desenvolver outros mAbs humanos, visando propor substituição de soros policlonais heterólogos por monoclonais específicos. Além da geração de linhagens celulares, seleção e caracterização analítica de clones de anticorpos com potencial terapêutico, o projeto propõe o desenvolvimento de processos pela seleção de meios e modos de cultura, visando produtividade e estabilidade com qualidade para escalonamento. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
TT-3 em Biologia Molecular no Instituto Butantan com bolsa da FAPESP 
Pós-Doutorado em Biologia Molecular com Bolsa da FAPESP 
Pós-Doutorado em Biologia Molecular no Instituto Butantan