Busca avançada
Ano de início
Entree

MiRNA-146b-5p regula positivamente a migração e invasão de diferentes células de carcinoma papilífero da tireóide

Processo: 16/04420-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2016 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marinilce Fagundes dos Santos
Beneficiário:Marinilce Fagundes dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Movimento celular  Invasão celular  Metástase  Neoplasias  MicroRNAs 

Resumo

Introdução: a invasividade tumoral está diretamente relacionada com a habilidade das células tumorais de migrar e invadir os tecidos subjacentes, geralmente degradando matriz extracelular. Apesar de um progresso significativo no conhecimento sobre migração e invasão, há muito a ser elucidado sobre seus mecanismos regulatórios, especialmente em células tumorais. MicroRNAs (miRs) foram recentemente identificados como reguladores importantes da migração. A expressão diferencial de miRs no câncer está frequentemente associada com a progressão, invasão e metástases. No carcinoma papilífero de tireóide (CPT), o miR-146b-5p é altamente expresso e positivamente relacionado ao grau de malignidade. Métodos: o objetivo deste estudo foi investigar o papel do miR-146b-5p sobre o comportamento migratório e invasivo de células tireoideanas, utilizando uma linhagem não tumoral de células foliculares tireoideanas de rato (PCCl3) transfectadas com a região genômica do miR-146b-5p, e duas linhagens de CPT (TPC-1 e BCPAP, que apresentam backgrounds oncogênicos distintos), as quais expressam elevados níveis de miR-146b-5p, após a inibição de miR-146b com antagomiR e superexpressão do miR-146b com mimics-miR. Migração e invasão foram estudadas por ensaios de time-lapse e transwell (com e sem Matrigel®). Ensaios de degradação de gelatina foram também realizados, assim como evidenciação de F-actina.Resultados: Migração e invasão de PCCl3 aumentaram 2-3x após superexpressão de miR-146b-5p (10X) e lamelipódios extensos foram observados naquelas células. Após inibição de miR-146b-5p, a migração e invasão de TPC-1 e BCPAP foram significativamente reduzidas, com as células apresentando vários processos simultâneos e baixa polaridade. A degradação de gelatina foi inibida em TPC-1 após inibição de miR-146b-5p, mas não foi afetada em células BCPAP, que não degradavam gelatina. A inibição de miR-146b-5p em PCCl3 também inibiu a migração e invasão, e a superexpressão adicional (exógena) deste miR em TPC-1 e BCPAP aumentou a migração e invasão, sem efeitos sobre a morfologia celular e degradação de gelatina. A superexpressão de SMAD4 em células BCPAP, um alvo validado para o miR-146b-5p e proteína chave na via de sinalização de TGFbeta, inibiu a migração de maneira similar aos efeitos observados com antagomiR 146b-5p.Conclusões: miR-146b-5p regula positivamente a migração e invasão de células foliculares tireoideanas normais e tumorais (independentemente de sua mutação original, seja BRAF ou RET/PTC), através de um mecanismo que envolve o citoesqueleto de actina mas não um aumento da capacidade de degradação de gelatina. (AU)