Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da resposta inflamatória sistêmica na prostatectomia radical e correlação com parâmetros clínicos, cirúrgicos e patológicos

Processo: 16/07693-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Carlo Camargo Passerotti
Beneficiário:Carlo Camargo Passerotti
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Kátia Ramos Moreira Leite ; Miguel Srougi ; Sabrina Thalita dos Reis Faria
Assunto(s):Urologia  Prostatectomia  Neoplasias da próstata  Marcadores inflamatórios 

Resumo

O câncer de próstata (CaP) é o tumor não cutâneo mais comum em homens e a segunda causa de óbito por câncer no Brasil. Dentre as opções terapêuticas para o tratamento precoce do Câncer de próstata, se destaca o tratamento cirúrgico com resultados satisfatórios, atingindo resultados de até 94% de cura nos casos localizado. A ressecção cirúrgica pode ser feita por três abordagens principais, a cirurgia aberta, laparoscópica e a cirurgia robótica. Muitos estudos tem focado nos resultados funcionais e oncológicos comparando a cirurgia aberta com a cirurgia robótica, entretanto aqui temos o objetivo de avaliar o grau de lesão induzida pelas duas técnicas cirúrgicas, para tanto dosaremos os níveis séricos do fator indutor de hipóxia (HIF1±), fator alfa de necrose tecidual (TNF-±) e de citocinas como a interleucina 1² (IL-1 ²), interleucina -6 (IL-6), interleucina 8 (IL-8), promotores da atividade inflamatória e das IL-4 e IL-10, mediadores anti-inflamatórios, em pacientes submetidos a esses dois procedimentos em diferentes tempos cirúrgicos, iremos também dosas a creatino quinase (CK), para avaliação da lesão muscular. (AU)