Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da proteína RECK no processo de transformação celular mediado por HPV

Resumo

Alguns tipos de HPV, conhecidos coletivamente como HPV de alto risco, estão etiologicamente associadas com quase a totalidade dos cânceres da cérvice uterina e com mais de 50% de outros carcinomas anogenitais. Os HPV de alto risco expressam duas oncoproteínas, E6 e E7, que agem sobre fatores celulares específicos promovendo proliferação celular contínua, resistência à morte por apoptose, resistência a citocinas, evasão do sistema imune e alterações cromossômicas numéricas e estruturais. Além disso, foi observado que entre os mecanismos de carcinogênese associados ao HPV incluem-se alterações em componentes da matriz extracelular (MEC), como as metaloproteinases de matriz (MMP) e alguns de seus reguladores. As MMP são responsáveis pelo remodelamento da MEC e o aumento de sua expressão exerce um papel chave em vários processos. Estudos realizados previamente por nosso grupo mostram que células que expressam a oncoproteína E7 de HPV16 apresentam maiores níveis de expressão e atividade de MMP-9. Além disso, a expressão de E7 está associada à queda os níveis nos reguladores de MMPs, TIMP-2 e RECK. A proteína RECK (reversion inducing cysteine rich protein with kazal motifs) apresenta função essencial na remodelação tecidual e na angiogênese tumoral, através da regulação pós-transcricional da atividade de MMP-2, MMP-9 e MMP-14 (MT1-MMP). A expressão de RECK também é baixa em lesões do colo uterino de alto grau e em amostras de câncer cervical, quando comparadas a amostras de pacientes com cervicite. Em conjunto, esses dados sugerem que regulação negativa de RECK pode ser uma peça chave na história natural do câncer cervical. O presente estudo visa determinar o papel de RECK no processo de carcinogênese mediado por HPV. Para isto analisaremos o efeito da superexpressão de RECK no potencial tumorigênico de linhagens celulares derivadas de tumores de cérvice uterina in vitro e in vivo. Além disso, pretendemos verificar o envolvimento de proteínas de HPV na regulação da atividade transcricional do promotor de RECK. Os resultados desse estudo ajudarão a determinar o papel de RECK no estabelecimento e progressão de tumores associados ao HPV. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NUNES, EMILY MONTOSA; TALPE-NUNES, VALERIA; SOBRINHO, JOAO SIMAO; FERREIRA, SILVANEIDE; LINO, VANESCA DE SOUZA; TERMINI, LARA; FERNANDES SILVA, GABRIELA AVILA; BOCCARDO, ENRIQUE; VILLA, LUISA LINA; SICHERO, LAURA. E6/E7 Functional Differences among Two Natural Human Papillomavirus 18 Variants in Human Keratinocytes. Viruses-Basel, v. 13, n. 6, . (15/26346-6, 15/26345-0, 17/02997-3)
CARRILLO-BELTRAN, DIEGO; MUNOZ, JUAN P.; GUERRERO-VASQUEZ, NAHIR; BLANCO, RANCES; LEON, OSCAR; DE SOUZA LINO, VANESCA; TAPIA, JULIO C.; MALDONADO, EDIO; DUBOIS-CAMACHO, KAREN; HERMOSO, MARCELA A.; et al. Human Papillomavirus 16 E7 Promotes EGFR/PI3K/AKT1/NRF2 Signaling Pathway Contributing to PIR/NF-kappa B Activation in Oral Cancer Cells. CANCERS, v. 12, n. 7, . (17/02997-3, 10/20002-0)
HERBSTER, SUELLEN; TROMBETTA-LIMA, MARINA; DE SOUZA-SANTOS, PAULO THIAGO; PALADINO, ANDRESSA; SILVEIRA, CAIO RAONY FARINA; SOGAYAR, MARI CLEIDE; VILLA, LUISA LINA; LEPIQUE, ANA PAULA; BOCCARDO, ENRIQUE. Low RECK Expression Is Part of the Cervical Carcinogenesis Mechanisms. CANCERS, v. 13, n. 9, . (08/57889-1, 17/02997-3, 10/20002-0, 13/27006-9)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.