Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da infiltração de macrófagos, do sinal inflamatório e atrofia em músculo esquelético de ratos com lesão periapical

Processo: 16/24829-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Doris Hissako Sumida
Beneficiário:Doris Hissako Sumida
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/17795-0 - Avaliação da infiltração de macrófagos, do sinal inflamatório e atrofia em músculo esquelético de ratos com lesão periapical, BP.TT
Assunto(s):Sistema musculoesquelético  Lesões periapicais  Inflamação  Macrófagos  Atrofia muscular  Endocrinologia 

Resumo

Atualmente, há certo consenso dentro da área odontológica relacionado ao fato de que inflamações crônicas nos dentes, podem eventualmente ocasionar desordens sistêmicas. A lesão periapical (LP) é caracterizada como uma inflamação oral e está associada ao aumento da quantidade de citocinas pró-inflamatórias, tais como, IL-6 e TNF-alfa, que possivelmente induzem resistência insulínica. A resistência à insulina pode ser definida como o estado no qual existe uma menor captação tecidual de glicose em resposta ao estimulo insulínico, no entanto, os mecanismos que causam resistência à insulina não são totalmente compreendidos. Estudos anteriores do nosso laboratório observaram que a LP promove aumento dos níveis plasmáticos de TNF-alfa, prejuízos na transdução do sinal insulínico e redução do conteúdo de GLUT4 na membrana plasmática em tecido muscular esquelético, indicando uma relação entre LP e resistência à insulina. Tais achados evidenciam a necessidade de realizar mais estudos para verificar os mecanismos envolvidos nesta resistência hormonal. Neste sentido, evidências atuais indicam que macrófagos infiltrados nos tecidos podem contribuir para o desenvolvimento de resistência à insulina. Esta condição está relacionada à ativação do receptor "toll-like receptor 4" (TLR4) que é altamente expresso por macrófagos. Convém salientar, que a ativação do TLR4 em macrófagos dispara sinais pró-inflamatórios que estão intimamente relacionados com a inibição do sinal insulínico. Ademais, sabe-se que algumas condições que apresentam componente inflamatório elevado como por exemplo insuficiência cardíaca e sepse estão relacionados a alterações morfológicas do tecido muscular. Diante disto também é importante averiguar se o estado inflamatório presente na LP pode promover alterações neste tecido. Portanto, no intuito de verificar se ocorre alterações na infiltração de macrófagos no tecido muscular e no sinal inflamatório em ratos com LP, o presente estudo, tem como objetivos: 1) quantificar a presença de macrófagos infiltrados por meio da detecção da proteína F4/80 em GM; 2) analisar a área de secção transversa das fibras musculares; 3) averiguar a expressão gênica e o conteúdo total das proteínas inflamatórias (JNK, IKKalfa/beta e TNF-alfa) e do TLR4 em GM; 4) verificar o grau de fosforilação de JNK e IKKalfa/beta; 5) analisar as concentrações plasmáticas de LPS, HSP70, INFgama, IL-4, TGF-beta; 6) quantificar a expressão de fatores de transcrição envolvidos com a diferenciação de linfócitos em tecido esplênico (T-bet, GATA-3 e FOXP3); 7) quantificar a expressão gênica de proteínas relacionadas a atrofia muscular (Murf1 e atrogin-1). Para tanto, serão utilizados 45 ratos Wistar (2 meses de idade) distribuídos em três grupos: a) ratos do grupo controle, sem a LP; b) ratos com LP induzida em primeiro molar superior direito (apenas uma lesão); c) ratos com LP induzida em primeiros e segundos molares superiores e inferiores do lado direito (total de quatro lesões). A LP será induzida empregando-se broca em aço carbono dotada de esfera na extremidade com 0,1 mm. A análise estatística será feita por análise de variância (ANOVA), seguida pelo teste de Tukey. O nível de significância adotado será de 5% (alfa=5%). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TSOSURA, T. V. S.; CHIBA, F. Y.; MATTERA, M. S. L. C.; PEREIRA, R. F.; CINTRA, L. T. A.; CONTI, L. C.; DOS SANTOS, R. M.; MATEUS, J. H. P.; GARBIN, C. A. S.; SUMIDA, D. H. Maternal apical periodontitis is associated with insulin resistance in adult offspring. International Endodontic Journal, v. 52, n. 7, p. 1040-1050, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.