Busca avançada
Ano de início
Entree

Valor preditivo de ploidia de DNA combinada a marcardores de transformação maligna em lesles orais cancerizáveis

Processo: 17/06579-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2017 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Marcelo Sperandio
Beneficiário:Marcelo Sperandio
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Andresa Borges Soares ; Vera Cavalcanti de Araujo
Assunto(s):Transformação celular neoplásica  Neoplasias bucais  Aneuploidia  Autofagia  Ciclo celular  Metabolismo celular  Citometria de fluxo 

Resumo

O carcinoma espinocelular oral (CEO) está entre os tipos mais comuns de câncer no mundo, com aproximadamente 600.000 novos casos por ano acompanhados de 120.000 mortes e sobrevida de 5 anos de aproximadamente 50%. O diagnóstico e tratamento precoces são os fatores de maior impacto na sobrevida e qualidade de vida destes pacientes. A maioria dos CEO é precedida por alterações assintomáticas, detectadas em mucosa oral, chamadas de lesões potencialmente malignas (DPM). Não existe uma característica clínica ou microscópica patognomônica capaz de prever transformação maligna. Sugere-se, na proposta deste trabalho, que marcadores diversos de processos biológicos relacionados à tumorigênese, tais como aneuploidia, alterações do ciclo celular, autofagia, bem como alterações metabólicas possam ter maior valor prognóstico do que marcadores isolados ou aqueles associados a um único processo biológico. Assim, os objetivos deste trabalho serão: 1) Fazer um levantamento de lesões cancerizáveis da boca de acordo com seu grau de displasia epitelial e identificar os casos que sofreram transformação maligna; 2) Avaliar a ploidia de DNA das lesões identificadas e sua correlação com a expressão de proteínas envolvidas no processo de tumorigênese, tais como ciclina D1, Glut-1, galectina 3, LC3B e Beclin-1; 3) Calcular os valores preditivos de transformação maligna, sensibilidade e especificidade de cada um dos marcadores bem como de combinações de marcadores. Serão utilizados os casos do arquivo de biópsias preservadas em parafina da São Leopoldo Mandic. As lâminas de cada caso serão revistas quanto ao diagnóstico do grau de displasia epitelial e divididas em 6 grupos (N=240, n=40): leucoplasias sem displasia, leucoplasias com displasia leve, leucoplasias com displasia moderada, leucoplasias com displasia severa, carcinoma in situ (controle positivo) e hiperplasias fibrosas inflamatórias (controle negativo). A determinação da ploidia de DNA será realizada através de suspensões de núcleos epiteliais obtidos por digestão enzimática, corados com iodeto de propídio e analisados por citometria de fluxo. Os biomarcadores ciclina D1, Glut-1, galectina 3, LC3B e Beclin-1 serão investigados por imunohistoquímica. Os dados da ploidia e dos demais biomarcadores serão analisados descritivamente e estatisticamente pelo teste de sobrevivência de Kaplan-Meier tanto para cada marcador individual como para combinações de marcadores. Espera-se com os resultados obtidos desenhar uma matriz diagnóstica e prognóstica destas lesões capaz de prever transformação maligna de lesões da mucosa oral com alta sensibilidade e especificidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.