Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da atividade farmacológica de antocianinas em modelos experimentais de distúrbios gastrintestinais: úlcera péptica e mucosite intestinal

Processo: 16/20600-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2017 - 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Raquel de Cássia dos Santos
Beneficiário:Raquel de Cássia dos Santos
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Assunto(s):Produtos naturais  Antioxidantes  Úlcera péptica  Antocianinas  Isquemia e reperfusão 

Resumo

Dentre as doenças prevalentes do trato gastrintestinal (TGI), a úlcera péptica (UP) e a mucosite intestinal (MI) apresentam grande relevância clínica. A primeira, cresce em decorrência do uso de anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) utilizados para tratar diversas doenças crônicas e a segunda, como um dos principais efeitos colaterais do uso de quimioterápicos. Assim, o presente projeto tem por objetivo avaliar o potencial farmacológico de duas antocianinas, a Cianidina e a Malvidina, frente a modelos experimentais que mimetizem alguns dos principais distúrbios do TGI que acometem a população humana. Para tanto, serão realizados modelos agudos e crônicos, em roedores, de úlcera péptica induzida por polifarmácia, isquemia e reperfusão, AINE e ácido acético, além de indução de mucosite intestinal pelos quimioterápicos 5- Fluorouracil ou irinotecano. Serão analisados parâmetros macroscópicos (área de lesão), bioquímicos antioxidantes (superóxido dismutase, glutationa reduzida, catalase, peroxidação lipídica), anti-inflamatórios (mieloperoxidase, TNF-±, IL-1b, IL-6 e IL-10), além de análise de possíveis efeitos tóxicos do uso contínuo das antocianinas através da evolução do peso corporal, letalidade, análises macroscópicas dos órgãos e bioquímicos do sangue e plasma. Os resultados obtidos fornecerão relevantes informações sobre os mecanismos de ação envolvidos em cada atividade farmacológica dessas antocianinas além de subsídios científicos para a futura incorporação destes compostos como opção terapêutica nas diferentes doenças do trato gastrintestinal. (AU)