Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo fitoquímico de espécies de Hortia (Rutaceae) visando contribuir com a quimiossistemática do gênero e a busca de compostos de partida para novas substâncias bactericidas a Xylella Fastidiosa

Processo: 05/58590-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Maria Fátima das Graças Fernandes da Silva
Beneficiário:Vanessa Gisele Pasqualotto Severino
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/09852-8 - Fitoquímica e ecologia química: busca de compostos de partida para novas drogas inseticidas, fungicidas e bactericidas para o controle de pragas vegetais, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Xylella fastidiosa   Hortia   Rutaceae

Resumo

O tema central do projeto é o isolamento e elucidação estrutural de metabólitos secundários de Hortia superba, H. brasiliana, H. oreadica, visando a aplicação dos resultados na investigação de vários problemas, entre eles: a) Quimiossistemática do gênero: A classificação do gênero Hortia dentro da família Rutaceae é duvidosa. Hortia, que já posicionada em Cusparieae por De Candolle em 1824, na mais recente classificação morfológica de Engler em 1931 pertence a Toddalieae. A proposta de Silva e colaboradores, volta a propor Hortia em Cusparieae. O estudo fitoquímico das espécies do gênero Hortia ainda não permitem classificá-la corretamente dentro da família. b) A busca de compostos de partida para novas substâncias bactericidas a Xyllela fastidiosa: No Brasil, a bactéria (Xf) tem causado muita preocupação por ser o agente causai de doenças que podem gerar grandes prejuízos nas culturas de citros,- CVC ou amarelinho. Nos ensaios iniciais com a bactéria X. fastidiosa e a enzima Xyllelaina, a substância com o maior índice de inibição foi uma cumarina. Contudo, poucas substâncias já foram ensaiadas, indicando a necessidade de se buscar outros modelos moleculares, como aquelas já isoladas de Hortia e outros que com certeza serão obtido. Portanto, pretende-se ensaiar frente à bactéria e a enzima Xyllelaina todas as substâncias já obtidas e as que serão isoladas, indicando a possibilidade de se encontrar inibidores mais potentes. (AU)