Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos custos e efetividade de um programa para detecção precoce de usuários de substâncias psicoativas e realização de intervenções breves, dirigido a profissionais de serviços públicos de saúde de São Paulo

Processo: 07/02634-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Maria Lucia Oliveira de Souza Formigoni
Beneficiário:Thiago Pavin Rodrigues
Instituição-sede: Departamento de Psicobiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil

Resumo

O uso de álcool e outras drogas tem sido um problema crescente tanto em termos de saúde individual quanto coletiva. No Brasil, a dependência de álcool atinge 11,2% da população adulta. O uso de álcool está associado a 3,2% das mortes e o de tabaco a 9%. O uso na vida de drogas ilícitas é feito por 19,4 % da população, sendo associado a 0,4% das mortes. Entretanto, os profissionais de saúde, principalmente aqueles que atuam na rede básica, muitas vezes não sabem lidar com pacientes com uso nocivo, abuso ou dependência de substâncias psicoativas. Isto se deve principalmente a dois fatores: os profissionais não se sentem treinados para realizar procedimentos para detecção e tratamento do uso abusivo de substâncias e têm crenças e atitudes negativas em relação ao usuário, criando barreiras entre eles e o paciente. A não identificação dos usuários de substâncias em sua fase inicial impede uma intervenção adequada que poderia evitar a progressão para níveis de abuso ou dependência. Por isso, muitos programas e políticas públicas para o combate ao uso abusivo de drogas não conseguem alcançar seus objetivos ou se distanciam do foco preventivo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) desenvolveu instrumentos para detecção do uso de álcool e drogas em serviços de atenção primária à saúde: o AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test) e o ASSIST (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test), caracterizados pela confiabilidade e rapidez de administração. Estudos anteriores, realizados no exterior, mostram que após a detecção precoce de pessoas com padrões de uso excessivo de álcool e outras drogas seguida por Intervenções Breves pode ser bastante eficaz na redução do consumo e problemas associados. Estas intervenções, que consistem em sessões de cerca de 15 a 30 minutos de orientação, podem ser realizadas por profissionais com diferentes tipos de formação. Treinamentos relativamente breves de profissionais da rede de saúde, parecem ser uma boa solução para habilitar profissionais no uso dos instrumentos de detecção e na realização de Intervenções Breves. Entre o final de 2006 e o início de 2007, cerca de 500 profissionais de saúde que atuam no estado de São Paulo receberam um treinamento deste tipo, por meio de um curso de extensão no formato de ensino à distância denominado “SUPERA” (Sistema para detecção do Uso abusivo e dependência de substâncias Psicoativas: Encaminhamento, intervenção breve, Reinserção social e Acompanhamento) patrocinado pela SENAD (Secretaria Nacional Antidrogas). Considerando que não há estudos sobre o custo deste tipo de treinamento e sua efetividade (definida como a real utilização das metodologias propostas), o presente projeto visa adaptar uma metodologia clássica de avaliação de custos e efetividade para determinar a relação entre seus custos e sua efetividade. A adaptação e/ou desenvolvimento de uma tecnologia de avaliação de custos e efetividade poderá também ser utilizada para avaliar outros tipos de treinamento, podendo se tornar um modelo a ser implementado em todo país. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)