Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo farmacogenômico do ganho de peso em pacientes esquizofrênicos tratados com clozapina ou olanzapina

Processo: 07/58538-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2008
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Andréa Laurato Sertié
Beneficiário:Andréa Laurato Sertié
Instituição-sede: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/55007-9 - Estudo farmacogenômico do ganho de peso em pacientes esquizofrênicos tratados com clozapina ou olanzapina, AP.JP
Assunto(s):Esquizofrenia   Farmacogenética   Antipsicóticos   Obesidade   Síndrome metabólica

Resumo

Pacientes esquizofrênicos tratados com certas drogas antipsicóticas podem ganhar peso e desenvolver anormalidades metabólicas, condições que diminuem muito sua qualidade e expectativa de vida. O presente projeto pretende empregar estratégias inovadoras para analisar a ação dos antipsicóticos clozapina e olanzapina sobre diferenciação e metabolismo de adipocitos in vitro e identificar fatores genéticos subjacentes ao ganho de peso e aos distúrbios metabólicos apresentados pelos pacientes. Assim, será investigado se: 1) células-tronco extraídas de tecido adiposo subcutâneo de pacientes esquizofrênicos que ganharam peso significativo durante o tratamento antipsicótico (ganho >10% do índice de massa corporal ou IMC) sofrem maior diferenciação adipogênica in vitro quando estimuladas com clozapina ou olanzapina do que o mesmo tipo celular proveniente de pacientes que não ganharam peso significativo (ganho <7% do IMC) com o uso da mesma droga; 2) adipocitos maduros do primeiro grupo de pacientes acumulam mais lipídios que adipocitos do segundo grupo de pacientes quando tratados com clozapina ou olanzapina; 3) a metodologia de microarrays de expressão é adequada para identificar genes diferencialmente expressos nas células provenientes dos pacientes dos dois grupos, genes que podem ser considerados candidatos ao ganho de peso e/ou desenvolvimento da síndrome metabólica. A identificação desses marcadores moleculares pode contribuir para detectar indivíduos com alto risco de desenvolvimento desses efeitos adversos, esclarecer sua causa, e adotar medidas para sua prevenção e tratamento. (AU)